Justiça

Eleições OAB-BA: Pesquisa com Ana Patrícia na liderança é de empresa de candidato da sua chapa

Divulgação

Assessoria de candidata nega que tenha encomendado pesquisa

Publicado em 11/11/2021, às 05h30    Divulgação    Redação BNews

A corrida eleitoral pelo comando da Ordem dos Advogados do Brasil - Seção Bahia (OAB-BA) está esquentando cada vez mais. Agora, chega uma denúncia a respeito de pesquisas eleitorais encomendadas para o pleito. Um card circulando nas redes sociais há no mínimo cinco dias mostra um gráfico no qual Ana Patrícia tem 50,84% ante 42,69% de Daniela Borges - principal adversária da postulante. Segundo a peça, a pesquisa foi realizada com pessoas entrevistadas entre 29/10 e 01/11 - com margem de erro de 3,46%.

Leia também

 A empresa Multiplier Assessoria em Desenvolvimento de Projetos LTDA foi a contratante do serviço. O BNews apurou que o advogado Antônio Jorge Falcão Rios aparece como sócio-administrador do quadro de sócios e administradores da Multilplier - assim como também ocupa a mesma função do escritório Falcão Rios Advocacia e Advogados Associados. Ele é candidato ao Conselho Estadual da OAB-BA, pela chapa encabeçada por Ana Patrícia e Carlos Tourinho.

É ele também quem assina o plano amostral da pesquisa, e não o estatístico responsável pela apuração dos dados. Outro ponto que chama a atenção é a ausência de nota fiscal, que comprova a contratação do instituto em questão para a realização do serviço. A justificativa oficial apresentada é que a própria Multiplier foi a contratante da pesquisa.

Leia também:

Também foi Antonio Jorge quem aparece como remetente no recibo do protocolo emitido pela Ordem referente a um requerimento encaminhado à Comissão Eleitoral do sufrágio deste ano no último dia 13 de outubro. O documento, inclusive, tem a logo de seu escritório.

A reportagem apurou que a Multiplier Assessoria tem experiências com pesquisas realizadas durante as eleições do ano passado nos municípios de Pé de Serra, Riachão do Jacuípe, Cansanção, Filadélfia, São Felipe e Quixabeira. Todos estes levantamentos foram registrados junto ao TSE, e podem ser verificados por meio de plataforma, disponibilizada pela corte, de consulta às pesquisas eleitorais registradas. 

Leia também:

Procurada pelo BNews, a comissão eleitoral da OAB confirmou o registro da pesquisa e disse que, em princípio, não há irregularidades na participação de integrantes de chapa em institutos de pesquisa - mas informou que vai se reunir nesta quinta-feira (11) para discutir o assunto.

Também procurada, a assessoria de imprensa de Ana Patrícia declarou para a reportagem que "a pesquisa não foi encomendada pela chapa" e que "também não está sendo compartilhada pelo marketing da campanha".

O advogado Jorge Falcão também enviou um comunicado se posicionando sobre o caso. Leia abaixo na íntegra:

Sobre a matéria do BNews, cumpre-nos informar:

Apesar da previsão de registro das pesquisas eleitorais junto a Comissão eleitoral, inexiste qualquer regramento sobre o tema.

A Multiplier, empresa renomada no mercado de pesquisa eleitorais, registrou três pesquisas perante a Comissão Eleitoral no ano de 2021, duas delas, sem existir sequer inscrição das chapas.

Sobre a última pesquisa eleitoral, quando o sócio e representante legal da empresa constava como inscrito em uma das chapas, não há qualquer impedimento nas regras eleitorais quanto a realização de pesquisas por integrantes de chapa, nem poderia, pela impossibilidade de interferência da OAB-BA na liberdade econômica. Até o momento, não houve qualquer impugnação da pesquisa pelos legitimados.

Todo o material pertinente da pesquisa foi colacionado ao pedido de registro, inclusive para todos os meios de comunicação por meio de release. Como bem pontuado na nota, possuímos histórico de registro de pesquisa eleitoral perante o TSE, com o adendo que tendo sido todas elas impugnadas por candidatos ou coligações, nenhuma ação eleitoral foi acolhida.

Certos dos esclarecimentos, que a nosso juízo seria relevante para melhor comatar a notícia que apesar de nominada como denúncia, em verdade se conforma como informe relevante de interesse da classe da advocacia. Permanecemos à disposição para enventual esclarecimento.

Acompanhe o BNews também nas redes sociais, através do Instagram, do Facebook e do Twitter

Classificação Indicativa: Livre