Cultura

Secretário da cultura veta passaporte sanitário em projetos da Lei Rouanet

Roberto Castro/Ministério do Turismo

“A proibição do famigerado passaporte de vacinação, nos projetos da Lei Rouanet, visa garantir que medidas autoritárias e discriminatórias não sejam financiadas com dinheiro público federal e violem os direitos mais básicos da nossa civilização”

Publicado em 08/11/2021, às 17h56    Roberto Castro/Ministério do Turismo    Redação Bnews

O secretário da Cultura, Mário Frias, vetou nesta segunda-feira (8) a exigência do comprovante de imunização contra a Covid-19, em projetos financiados pela Lei Rouanet. Com isso, o Passaporte da vacina não poderá ser requerido durante a produção e realização de filmes e peças teatrais, por exemplo.

“Fica vedado pelo proponente a exigência de passaporte sanitário para a execução ou participação de evento cultural a ser realizado, sob pena de reprovação do projeto cultural e multa”, afirma o trecho do texto.

Frias usou as redes sociais para defender a medida. “A proibição do famigerado passaporte de vacinação, nos projetos da Lei Rouanet, visa garantir que medidas autoritárias e discriminatórias não sejam financiadas com dinheiro público federal e violem os direitos mais básicos da nossa civilização”, escreveu no Twitter.

”Os projetos culturais que comprovarem a adoção dos protocolos de medidas de segurança, para prevenir a Covid-19, tais como, aferição de temperatura, exame de testagem para Covid e uso de materiais de higiene, terão prioridade na análise de homologação de admissibilidade”, destaca a portaria.

Leia mais:

BNews Novembro Negro: Partidos excluem negros de suas direções e patinam para mudar racismo estrutural

Bruno Reis diz que vai "procurar o governador" para definirem sobre Réveillon e Carnaval

Suspeitos tentam arremessar celulares e drogas para dentro de presídio da Mata Escura

Classificação Indicativa: Livre