Entretenimento

Postura homofóbica de Maurício Souza faz jogador ser afastado do vôlei; entenda

Reprodução / Redes Sociais

Atleta não gostou do novo Super-Homem

Publicado em 27/10/2021, às 09h05    Reprodução / Redes Sociais    Redação BNews

O jogador de vôlei Maurício Souza, desde o dia 12 de outubro, realiza diversos comentários preconceituosos nas redes sociais. A polêmica envolve a história em quadrinhos do novo Super-Homem, que o heroi aparece beijando outro homem, sendo considerado bissexual. “ “Ah é só um desenho, não é nada demais. Vai nessa que vai ver onde vamos parar…”, comentou o jogador no Instagram.

• Mulher que protagonizou episódio de homofobia em padaria é condenada a pagar indenização; relembre
• Vídeo: Homossexual é agredido em saída de casa noturna e grita por ajuda

Por conta desse posicionamento, diversos patrocinadores do Minas Tênis Clube fizeram pressão para afastar Maurício do time. Duas das maiores empresas que patrocinam o time, a Fiat e Gerdau, também se posicionaram, através das redes sociais, para repudiar o pensamento do jogador e afirmaram que não toleravam declarações preconceituosas ou que promovessem ódio.

Apesar do afastamento não ser definitivo, podendo ser revisado caso ele faça uma retratação pública, a situação já pesa na imagem do clube. Por meio de uma nota, o Minas Tênis Clube informou que “respeita a opinião de cada atleta”, mas não aceita comentários homofóbicos dos jogadores.

• Membros da comunidade LGBTQIA+ relatam desgaste emocional durante pandemia
• Trabalhadores vão à Justiça cobrar indenização por homofobia

Um dos atletas que sofreu bastante com o comentário homofóbico foi Douglas Souza que, durante as Olímpiadas de Tóquio, fez bastante sucesso nas redes sociais por conta do seu carisma. O jogador agradeceu à Fiat pelo posicionamento e apoio.

“Obrigado por entender que homofobia não é liberdade de expressão ou opinião. Esperamos mais novidades”.

Leia também:
• Tchau, verão! Aline Riscado encerra parceria com cervejaria após oito anos
• Operação é deflagrada contra grupo que sonegou R$ 15 milhões aos cofres na Bahia
• Guedes chama ministro de "burro" em reunião
• Luiz Caldas revela uso de maconha e diz que parou de cantar seu maior sucesso após ser considerado racista
>> Acompanhe o BNews também nas redes sociais, através do Instagram, do Facebook e do Twitter

Classificação Indicativa: Livre