Entretenimento

Mãe de Neymar sai em defesa do filho após acusação de homofobia

Montagem - redes sociais

Neymar ainda teria colocado o acusador para ser assaltado à mão armada

Publicado em 17/01/2022, às 10h14    Montagem - redes sociais    Redação

O processo que o jogador Neymar recebeu do militante do movimento Aliança Nacional LGBTQIA+, Agripino Magalhães, teve uma reviravolta há alguns dias. A mãe do atleta, Nadine Gonçalves, saiu em defesa do jogador afirmando que o filho nunca faria tamanha crueldade.

De acordo com informações do site Em Off, o depoimento segue em segredo de Justiça, mas foi visto pelo advogado de Agripino Magalhães, Angelo Carbone. Na petição, Nadine tenta retirar o filho das acusações de preconceito. 

“Ela quer livrar o filho de pena que pode ser de dois a oito anos de prisão. A mãe, claro, amenizou os xingamentos, apelou para o nervosismo, para o ciúme de um filho com a mãe. Enfim. Temos que agora conseguir que o próprio Neymar seja ouvido. Mas, a polícia não consegue achá-lo no Brasil nem na França”.

O ativista pediu também em 2020, a prisão de Neymar por suposta tentativa de homicídio e incitação ao ódio contra LGBTs depois que houve o vazamento de um vídeo que o jogador conversava com amigos e sugeriu que Tiago Ramos, ex-namorado de Nadine, fosse torturado com um cabo de vassoura e que o rapaz era “viadinho” que ele ‘dá o c* do caral**’.

Ainda na petição, o ativista pede R$ 1 milhão em ação por danos morais após Neymar ser, supostamente, o mandante de um assalto à mão armada para ficar com seu celular e ter sofrido ameaças e morte de pessoas próximas ao jogador.

Siga o BNews no Google Notícias e receba os principais destaques do dia em primeira mão.

Classificação Indicativa: Livre