Geral

Afródromo tem formato modificado para o carnaval deste ano

Imagem Afródromo tem formato modificado para o carnaval deste ano

Presidente da liga informa que cortejo sairá na manhã de domingo no Campo Grande

Publicado em 16/01/2013, às 10h21        Elena Martinez (Twitter: @ElenaMartinez)


Este ano, o Afródromo perde o formato de novo circuito para se enquadrar no carnaval de 2013. Além dos desfiles dos blocos afros que acontecem normalmente todos os anos a noite, no domingo de carnaval, às 11h o Afródromo passa a ser puxado por Carlinhos Brown, no circuito do Campo Grande com o cortejo dos blocos afro e afoxés.

Em coletiva à imprensa que aconteceu na tarde desta terça-feira (15), no Museu do Ritmo, localizado no Comércio o presidente da liga e artista plástico, Alberto Pitta, garante que “o Afródromo é uma mudança para a dignidade dos blocos afros e afoxés no seu aspecto político estético e social”.



No encontro, ficou assegurado que o Afródromo acontece conforme foi idealizado somente em 2014. O secretário de Desenvolvimento, Turismo e Cultura de Salvador (Saltur), Guilherme Bellitani entregou as entidades afros e afoxés presentes na coletiva, um termo de compromisso assinado pelo prefeito ACM Neto e pelos respectivos secretarios da Saltur e de Cultura, Albino Rubim. A nova gestão se comprometeu em realizar o Afródromo em 2014.

De acordo com o secretário da Saltur, o formato foi modificado este ano porque não havia plano de estruturação da prefeitura anterior deixada pelo ex-gestor, João Henrique. "O primeiro quesito que impediu de realizar o Afródromo no formato desejado foi a lei de patrocínio, que chocava com os patrocinadores, sendo estes os mesmos. Outra questão, é que não havia um ordenamento de segurança, limpeza, trânsito, terceirizados e custos. Portanto, em menos de um mês antes do carnaval, os prazos ficaram muito apertados e optamos por fazer este ano em um novo modelo", explicou Bellitani.

Sobre a polêmica do Conselho do Carnaval não ter sido convidada para discutir o projeto, o cacique Brown informou que todas as vezes que a liga os convidou, ninguém participou das reuniões. "Temos todos os e-mails convidando o Conselho. Porém, todas as vezes que nos manifestamos, as pessoas fazem pouco caso e não participam das reuniões, mas depois vai para a imprensa reclamar. Não vamos precisar deste Conselho, não é um embate social", enfatizou.

O presidente da liga, Alberto Pitta ressaltou também a importância de recuperar com o Afródromo tudo que vem se perdendo. "Queremos recuperar a tradição da cultura afrodescente, tudo que vem se perdendo com o carnaval empresa. A prefeitura tem um grande desafio e Neto precisará de muita vontade política. Pretendemos não resgatar, porque não morreu, mas, recuperar o caráter cultural do carnaval de Salvador".

Para Miguel Arcanjo dos Santos, do Malê Debalê, o Afródromo vai permitir colocar novas ideias nas ruas. "O movimento está preparado para acontecer ao longo do ano, seguindo o calendário de eventos culturais da cidade. Esta é uma forma de adquirimos liberdade para colocar a criatividade afrodescendente nas festas populares da cidade. Não vamos voltar atrás, como diz Zagalo, terão que nos aturar", frisou.

A respeito de quem vai patrocinar o projeto, Brown garante que não vai faltar patrocinador. "Temos muita gente querendo patrocinar o Afródromo, o que não falta são empresas querendo patrocinar a Bahia".

Fotos: Roberto Viana // Bocão News  
Nota originalmente postada às 16h56. do dia 15

Classificação Indicativa: Livre