BNews Nordeste

Carteiras de moradores de Noronha são falsificadas em esquema para compra de passagens aéreas com desconto

Reprodução

Um acordo permite que moradores de Noronha, devidamente identificados, comprem passagens com desconto

Publicado em 12/05/2022, às 09h11 - Atualizado às 09h20    Reprodução    Redação BNews

Carteiras de identificação de moradores de Fernando de Noronha (PE) foram falsificadas e usadas em um esquema de compra de passagens com desconto na Azul Linhas Aéreas. Foram identificadas irregularidades na comercialização de mais de 20 passagens. As informaçõoes são do Blog Viver Noronha, do G1.

Um acordo firmado pela Administração da Ilha com as empresas aéreas permite que os moradores, devidamente identificados, comprem passagens de ida e volta para o Recife pagando menos do que a tarifa cheia. O preço com desconto pode variar em torno R$ 262,79. Na tabela normal, o trecho pode custar até R$ 1 mil. Além disso, os moradores também podem comprar passagens por R$ 307,79, conforme disponibilidade na aeronave.

Até a descoberta das irregularidades, para obter o desconto, o morador tinha apenas que apresentar uma cópia da carteira de morador. No entanto, a companhia áerea Azul passou a desconfiar de que passageiros tinham praticado a irregularidade e começou a exigir a apresentação da carteira de morador original, além da cópia, para venda dos bilhetes com desconto.

Nesta quarta, a Administração de Noronha, responsável pela emissão das carteiras, informou que o setor de Controle Migratório recebeu uma consulta da Azul a respeito de passageiros que teriam comprado passagens com tarifa especial reduzida.

“Foi verificado, após consulta no sistema, que nenhuma das pessoas da lista apresentada tinha carteira de morador permanente ou temporário. Ao constatar o fato, representantes do Controle Migratório e da companhia aérea registraram um boletim de ocorrência na delegacia da ilha para que o caso seja investigado”, afirmou a nota enviada ao G1.

Matérias relacionadas:

A Polícia Civil confirmou a investigação, mas disse, por nota, que o caso está sob sigilo.

Por nota, a Azul disse que "o boletim de ocorrência foi aberto pelo Controle Migratório de Fernando de Noronha" e que "segue colaborando com as investigações conduzidas pelas autoridades locais."

Siga o BNews no Google Notícias e receba os principais destaques do dia em primeira mão! 

Classificação Indicativa: Livre