BNews Nordeste

Polícia indicia mãe e padrasto por morte de criança de um ano e três meses

Divulgação/ PCPB

A criança tinha múltiplas lesões em várias partes corpo como no rosto, crânio e tórax: 'clássicas da criança agredida, sacudida'

Publicado em 29/04/2022, às 18h36    Divulgação/ PCPB    Redação

Segundo as investigações da Polícia Civil da Paraíba, a mãe e o padrasto da criança de um ano e três meses, que foi morta em João Pessoa, na Paraíba, em 31 de março, tiveram participação na morte da criança.

No dia do crime, a mãe levou a criança ferida ao hospital dizendo que ela havia caído, mas os médicos desconfiaram por causa das marcas encontradas no corpo do bebê e chamaram a Polícia. Pouco depois, a criança morreu.

De acordo com Laércio Bragante, diretor da unidade, a criança já chegou com sinais de grave agressão e morte encefálica. Ele afirmou ao G1 que pelas lesões, não existia nenhuma indicação de procedimento cirúrgico. Ele conta que a criança tinha múltiplas lesões em várias partes corpo como no rosto, crânio e tórax. "Clássicas da criança agredida, da criança sacudida".

"A pior lesão foi a lesão craniana, com uma grave agressão do cérebro, um sangramento intracraniano clássico de trauma provocado, trauma repetido. Lesões com sinais mais agudos e lesões mais antigas, de dois, três, quatro dias. Tá provado que eram lesões repetitivas", definiu Bragante.

O conselho tutelar acolheu os dois irmãos da vítima em uma casa de permanência, por questões de segurança e agora segue em busca da família extensa da criança para saber onde os irmãos ficarão.

Siga o BNews no Google Notícias e receba as principais notícias do dia em primeira mão!

Classificação Indicativa: Livre