Polícia

Rui Costa pede transparência na investigação após morte de PM baiano em Pernambuco

Arquivo BNews

Três policiais foram mortos em operações em 72 horas

Publicado em 14/09/2021, às 10h36    Arquivo BNews    Brenda Viana e Nilson Marinho

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), pediu, durante a coletiva de imprensa em Marechal Rondon, em Salvador, que haja transparência na investigação da morte do policial baiano que foi morto por engano, por disparos de tiros na cidade de Petrolina, em Pernambuco, nesta segunda-feira (13). 

“Eu não gosto de falar de operação conjunta porque significa que cada estado tem que abrir mão da sua autonomia que é legal e condicional. Eu acho que tem que ser é pedir aos Ministérios públicos e as corregedorias que apurem pela transparência das informações”, comentou o governador durante a entrega da obra da encosta, nesta terça-feira (14).

Leia mais:

Após mortes de PMs, Rui pede reforma no Código Penal e culpa política de armas do Governo Bolsonaro

Secretaria de Segurança da Bahia cobra uma investigação célere da morte de PM baiano em Pernambuco

Rui Costa ainda reiterou que, caso algo acontecesse aqui na Bahia com algum agente de outro estado, seria como se os órgãos baianos não fossem confiáveis. “Do mesmo jeito que seja que ocorresse alguma coisa que alguém pedisse apuração conjunta, seria como se a gente tivesse desconfiando dos órgãos de apuração do nosso estado. Então, eu prefiro exigir que a apuração seja feita de forma transparente, com acompanhamento do Ministério Público e das corregedorias e que a responsabilidade seja apurada”, finalizou.

O policial, identificado como Joanilson da Silva Amorim, atuava na 75ª Companhia Independente da PM (CIPM), de Juazeiro, município situado no norte da Bahia, que faz fronteira com Petrolina. 

Mortes de PMs

Em menos de 72 horas, três policiais militares foram mortos. No sábado (11), Antônio Elias Matos Silva, de 31 anos, morreu durante uma abordagem a duas pessoas no distrito de Pindorama, em Porto Seguro, sul do estado. Os suspeitos resistiram à prisão e atiraram contra os policiais, atingindo o soldado. Ele estava na corporação há seis anos. 

Familiares e colegas se despedem de PM morto durante o trabalho em Porto Seguro; assista

No domingo (12), no bairro de Cosme de Farias, em Salvador, o tenente das Rondas Especiais (Rodesp) Atlântico, Mateus Grec de Carvalho, morreu após ser atingido na região do tórax por disparos de tiros que saíram de armas de bandidos. O agente chegou a ser encaminhado para o Hospital Geral do Estado, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na unidade de saúde. O caso gerou repercussão nesta segunda-feira (13). 

Relacionadas:

Filho único, tenente da PM assassinado em Cosme de Farias estava há seis anos na corporação
Jovem feita refém em Cosme de Farias após morte de PM nega envolvimento com bandido: ‘nunca o vi’
Reféns são soltos por suspeito de envolvimento na morte de PM em Cosme de Farias; veja vídeo

Em apenas quatro meses deste ano, o número de PMs mortos na Bahia já representa quase metade de 2020, quando foi registrado o homicídio de 13 oficiais. Foram cinco  assassinatos em 2021, segundo a Polícia Militar da Bahia. A maioria dos crimes ocorre durante o dia de folga dos soldados.

Dos 13 que perderam a vida no ano passado, apenas um estava de serviço quando foi assassinado. Em quatro dos cinco casos que ocorreram neste ano, os agentes também não estavam trabalhando.

Leia também:

Número de PMs mortos na Bahia em 2021 já supera o total do ano passado

Câmara de Salvador faz um minuto de silêncio por morte de tenente da PM

Salvador e RMS registram 12 homicídios neste fim de semana

Acompanhe o BNews também nas redes sociais através do Instagram, do Facebook e do Twitter.

Classificação Indicativa: Livre