Polícia

Amigo diz que suspeito de matar namorada com tiro na cabeça era "pacífico e dócil"

Reprodução/Instagram

O advogado criminalista José Luiz de Britto Meira Júnior é acusado de matar jovem de 21 anos

Publicado em 18/10/2021, às 12h50    Reprodução/Instagram    Nilson Marinho

O relacionamento do advogado criminalista José Luiz de Britto Meira Júnior e da jovem Kezia Stefany da Silva Ribeiro, 21 anos, já não era mais o mesmo nos últimos meses. Dava sinais inclusive de algo pior poderia acontecer. Amigos de Meira, que está sendo acusado de matar a namorada com um tiro na cabeça, no domingo (17), no entanto, o classificam como uma pessoa "dócil", incapaz de ferir a própria namorada.

"Quando eu recebi a notícia jamais imaginei que seria com ele, uma pessoa extremamente pacífica, amiga e dócil, nunca fiquei sabendo de nada que chamasse a atenção para uma atitude dessas", disse um amigo do suspeito em entrevista à TV Record Itapoan nesta segunda-feira (18).

O ciúmes que Meira tinha da namorada era tanto que a jovem já não podia mais passar tanto tempo ao lado da família, na cidade de Feira de Santana, no centro-norte do estado. Quando estava entre os familiares, Kezia precisava fazer videochamadas para provar que não estava mentindo. As informações são de Antônio Sérgio, amigo da vítima.

"Havia um relacionamento conturbado, ela vivia uma relacionamento controlado, ele achava que era o dono dela. Kezia gostava de viver, frequentar festas, não gostava de regras. Ele tinha muito ciúmes. Eu cheguei a comentar que estava abusivo. Ela passava 15 dias em Salvador e três em Feira de Santana, nesse período, ele ficava ligando, querendo buscá-la", comentou também em entrevista à TV Record Itapoan.

O advogado está preso desde domingo (17) suspeito de ter matado a vítima com um tiro na cabeça, em um apartamento de luxo, no bairro do Rio Vermelho, em Salvador. Ele foi preso em flagrante após deixar o corpo da namorada no Hospital Geral do Estado (HGE) e fugir. A defesa dele alega que o disparo foi acidental, o que a família da jovem rebate.

O suspeito também não concordava com o jeito que a namorada encarava a vida. O amigo a descreve como uma pessoa livre e que curtia festas. "Ela adorava festas e de viver muito bem a vida, ele conseguia proporcionar isso. Os dois se conheceram há dois anos em uma festa em Salvador", completou. 

A vítima era natural da cidade de Muritiba, no recôncavo baiano, mas sua família mora em Feira de Santana. O corpo de Kezia foi sepultado na cidade na manhã desta segunda. 

Matérias relacionadas:

Irmão de jovem morta afirma que relação com criminalista envolvia traições e agressões: 'sabia que isso iria acontecer uma hora'

Vídeo: Vítimas são obrigadas a fazer escudo humano em frente a agência bancária em assalto 

Suspeito ligou para a mãe perguntando o que fazer após matar namorado em motel

Classificação Indicativa: Livre