Polícia

Após ser solto, "Rei da Seresta" afirma que foi indiciado junto com verdadeiro culpado; entenda

Reprodução / Instagram
"Rei da Seresta" garantiu que a agenda de shows está mantida  |   Bnews - Divulgação Reprodução / Instagram
Lucas Pacheco

por Lucas Pacheco

[email protected]

Publicado em 22/06/2024, às 19h56 - Atualizado às 19h57



Logo após deixar a prisão na noite deste sábado (22), o cantor Silfarley Silva Neres, 32 anos, conhecido pelo apelido de “Rei da Seresta”, falou com exclusividade ao Bnews e deu sua versão do caso. Silfarley foi preso durante a madrugada, na cidade de Barra do Choça, no sudoeste da Bahia, após o término de um show de São João.

Inscreva-se no canal do BNews no WhatsApp 

Segundo o cantor, nem ele e nem seus advogados tinham conhecimento do mandado de prisão.

“Isso aí foi um processo meu antigo, do passado, entendeu, que eu tava respondendo. E aí saiu a decisão do juiz e a gente não sabia, meus advogados não sabiam, porque saiu de última hora, poucas horas antes do meu show em Barra do Choça e aí não teve como a gente acompanhar. Aí como a gente não sabia, saiu o mandado e a polícia cumpriu o mandado, de madrugada. Eu tava no palco na hora”.

De acordo com a Polícia Civil, o músico foi autuado em flagrante, em 2022, após ser conduzido por policiais militares à Delegacia Territorial de Camacan, por suspeita de participação em um empréstimo fraudulento junto a uma instituição financeira.

Ainda naquele ano, o artista recebeu quatro anos e seis meses de prisão como condenação por uso de documento falso, estelionato e associação criminosa. As informações foram passadas pelo diretor da recém-criada Regional do Interior do Sudoeste (DIRPIN), Roberto Júnior, ao portal g1.

Sobre as acusações, o “Rei da Seresta” disse que não cometeu os crimes e que foi indiciado junto com o verdadeiro culpado por estar junto dele no momento da prisão em 2022.

“A verdade é que isso aí foi uma carona que eu dei a um rapaz e o rapaz estava com os documentos no carro, entendeu? Era um amigo, conhecido meu, e como ele estava com os documentos, eu fui junto com ele como associação. Aí caiu pra cima de mim também, mas nada a ver. Aí tive que responder, tô respondendo”.

O cantor foi questionado sobre a agenda de shows e garantiu que a programação de São João está mantida.

“A partir de agora é botar pra lascar nos shows, cumprir minha agenda. Tô saindo agora, tenho dois shows hoje. Brejões e Entre Rios. Brejões, que Entre Rios não vai dar tempo”.

Sobre os próximos passos de sua defesa ele afirmou que ainda vai conversar com os advogados.

“Eu acabei de ser liberado aqui e vou saber agora dos detalhes”.

Classificação Indicativa: Livre

FacebookTwitterWhatsApp