Polícia

Família diz que alertou mulher sobre companheiro: “ele é um assassino”

Reprodução/ RecordTV Itapoan

Segundo familiares da vítima, o companheiro da comerciante era violento e costumava ameaçá-la para que não houvesse denúncia

Publicado em 19/01/2022, às 17h18    Reprodução/ RecordTV Itapoan    Redação BNews

As brigas e agressões eram constantes na vida amorosa de Marcela Cristina Souza Barreiros, encontrada morta dentro de casa na terça-feira (18), em Lauro de Freitas. Segundo familiares da vítima, o companheiro da comerciante há 16 anos era violento e costumava ameaçá-la para que não houvesse denúncia.

A mãe de Marcela, Dona Nélia, disse ao Balanço Geral nesta quarta-feira (19) que ficou preocupada quando ligou para a filha durante toda a segunda-feira e ela não atendeu, como fazia todos os dias. “Fiquei preocupada porque sabia quem era ele. Minha filha estava arriada na cama, cheia de facada. Quero justiça! Seu miserável, você tirou um pedaço de mim. Ele se sentia humilhado porque não tinha mais dinheiro e dependia dela. Você pode estar onde estiver, mas vai pagar”, avisou a mãe.

Apesar de a família de Marcela garantir que o marido é o autor do crime, a Polícia Civil não confirma a informação.

Dona Nélia contou que o casal tinha histórico de brigas e o suspeito já havia ameaçado a vítima com uma faca. Além disso, no dia anterior ao assassinato, Marcela foi vista com o braço roxo.

“O rapaz disse que ele usava drogas. Ela não queria mais ele e ele não aceitava. Tinha separado e ele ficou atentando ela. Aí ela voltou por medo. Ele só vivia no dominó e jogo e ela trabalhava de domingo a domingo pra sustentar a casa”, acrescentou a mãe.

Leia mais:

Vídeo: Mulher joga pedra no carro do namorado ao flagrá-lo com outra na casa da própria irmã em Salvador

Membros de facções criminosas se enfrentam em Valéria e policiamento é reforçado no bairro

Ainda de acordo com a família de Marcela, o suspeito já foi preso por dar tesouradas em uma pessoa durante uma festa e chegou ameaçar a companheira com óleo por ela ter ido a um evento.

“Marcela estava ciente disso. A gente avisou: ‘Marcela, ele é um assassino’. Uma menina guerreira, batalhadora. Ele não suportava viver com ela sustentando a casa e o filho dele. Esse miserável vai pagar! Ainda teve coragem de tomar café por cima do corpo de minha prima e roubá-la. Ele tirou um pedaço de todos nós”, relatou uma prima de Marcela.

Siga o BNews no Google Notícias e receba os principais destaques do dia em primeira mão

Classificação Indicativa: 12 anos