Polícia

Justiça determina prisão preventiva de homem acusado de matar ex-mulher em Ipirá

Montagem BNews

Inicialmente, o acusado ficará detido em Ipirá

Publicado em 18/01/2022, às 14h29    Montagem BNews    Redação BNews

A Justiça determinou a prisão de Luiz Carlos Judeu, acusado de matar a empresária e cabeleireira Alessandra Souza de Rios, na madrugada de segunda-feira (17), na cidade de Ipirá, no Centro-norte do estado. A mulher foi assassinada pelo ex-marido na frente das duas filhas.

O delegado Marcione Azevedo contou ao Balanço Geral nesta terça-feira (18) que a polícia conseguiu imagens do circuito de vigilância que mostram Judeu efetuando os disparos contra a vítima e coletou depoimentos de testemunhas que presenciaram o crime. Isso colaborou para que o juiz determinasse que o réu respondesse ao processo preso.

Inicialmente, o homem ficará detido em Ipirá. Durante a audiência de custódia, ele teria alegado que não lembrava do crime. No entanto, o delegado destacou que, anteriormente, Judeu não demonstrou arrependimento pelo assassinato.

Leia mais:

Polícia apreende 63 kg de cocaína dentro de ambulância

Homem tenta escapar da polícia, mas é alcançado e preso com mais de meia tonelada de maconha

Azevedo citou também que o depoimento de uma das filhas da cabeleireira foi chocante e a menina chorou muito ao relembrar tudo o que presenciou.

Alessandra já possuía uma medida protetiva concedida pela Justiça, pois era ameaçada pelo ex-companheiro. Ela chegou a ter o salão de beleza incendiado no ano passado.

“A Polícia Civil de Ipirá tomou todas as medidas, dentro da legalidade, que foram possíveis. Instauramos dois inquéritos. No entanto, a investigação sobre o ataque ao salão não ligou a conduta do suspeito ao incêndio”, acrescentou o delegado.

Siga o BNews no Google Notícias e receba os principais destaques do dia em primeira mão.

Classificação Indicativa: 12 anos