Polícia

Saiba como atuavam donos de CACs na venda de armas para facção na Bahia

Joilson Cesar/BNews
Capitão e cabo da PM estão envolvidos no crime, que envolveu facção na Bahia  |   Bnews - Divulgação Joilson Cesar/BNews

Publicado em 21/05/2024, às 13h19   Nilson Marinho e Sanny Santana



Três donos de lojas de comercialização de armas de fogo, munições e acessórios foram alvos, na manhã desta terça-feira (21), de uma operação da Polícia Federal que investiga a venda de armas e munições para uma facção criminosa com atuação na Bahia.

Inscreva-se no canal do BNews no WhatsApp

As lojas eram situadas em Juazeiro, na região do norte baiano, na vizinha Petrolina, em Pernambuco, e em Arapiraca, no estado de Alagoas. De acordo com as investigações da PF, os empresários que estavam à frente dos negócios adquiriam armamento e munições diretamente com os policiais.

Os agentes conseguiam os materiais em abordagens, desviando-os para que fossem comercializados no mercado paralelo. Os três empresários foram presos e a Justiça fez o bloqueio de cerca de R$ 10 milhões em bens.

Além dos empresários, também foram presos, envolvidos no crime, o capitão da Polícia Militar da Bahia Mauro das Neves Grunfeld, e o cabo da PM Robson de Jesus Santos. No total, 18 pessoas foram presas na operação denominada Fogo Amigo, que aconteceu em Salvador/BA, Santo Antônio de Jesus/BA, Porto Seguro/BA, Juazeiro/BA, Petrolina/PE e Arapiraca/AL. 

Os investigados responderão pelos crimes de organização criminosa, comercialização ilegal de armas e munições, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica, cujas as penas somadas podem chegar a 35 anos de reclusão. 

A operação foi deflagrada pela Polícia Federal, em ação integrada com o GAECO Norte do MP/BA, e com o apoio da CIPE-CAATINGA, BEPI (PM/PE); CORE-Polícia Civil da Bahia; GAECO/PE; FORCE/COGER; CORREG (Polícia Militar da Bahia e de Pernambuco); e Exército Brasileiro.

Desde as primeiras horas da manhã, cerca de 325 Policiais Federais, grupos táticos da PF/BA, PM/BA, PM/PE, PC/BA GAECO/BA, GAECO/PE e Exército, cumprem 20 mandados de prisão preventiva e 33 mandados de busca e apreensão nos Estados da Bahia, Pernambuco e Alagoas.

Classificação Indicativa: Livre

FacebookTwitterWhatsApp