Política

Caos no estado: pedágio é alvo de manifestações e servidores param

Imagem Caos no estado: pedágio é alvo de manifestações e servidores param

"Concordo com a reclamação, mas não com a forma de reclamar", diz Wagner

Publicado em 25/10/2011, às 08h52        Caroline Gois

Contra o pedágio. Esta foi a reivindicação dos usuários do equipamento que fica na BR-324, ocasionando na segunda-feira (24) um engarrafamento de cerca de 40km.

Um caos se formou ontem na via e um alerta recaiu sobre o governo do estado. Ainda na noite de ontem, um princípio de confusão se instalou no pedágio da região de Amélia Rodrigues e caminhoneiros quebraram cabines da estrutura. 
Na manhã desta terça-feira (25), o governador Jaques Wagner esteve no programa Balanço Geral, apresentado por Raimundo Varela, e logo condenou a ação dos manifestantes. "Concordo com a reclamação, mas não com a forma de reclamar", afirma. Wagner trouxe à tona os valores da democracia, que não permite que seja impedido o direito de ir e vir do próximo.
O governador ressaltou que muito já foi feito, mas compreende que há muito para se fazer. "A Via Bahia ofereceu um preço baixo no processo de licitação e acredito que ela deva ter consciência se o preço baixo pode suprir as necessidades da manuntenção da BR", completa.
Engraçado é que, na entrevista ao Balanço Geral, em meio a um caos que se instalou hoje no estado com paralisação dos servidores- políciais civis, médicos, professores, além de outras categorias - nada sobre o assunto foi questionado junto ao governador, que aproveitou apenas para mais uma vez falar dos benefícios da Ponte Salvador-Itaparica e da ferrovia Leste-Oeste, erroneamente chamada pelo nosso Varela de Norte-Sul.
Entre as maquetes e slides, além da troca de confestes do apresentador com o governador - os servidores se reúnem na frente do Iguatemi, para uma grande manifestação, nesta manhã.
Mas, voltando a pedágio - a Via Bahia emitiu uma nota sobre as reclamações levantadas. "A Via Bahia admite que há problemas na 324. O asfalto da rodovia tem 20 anos. Nos trechos recuperados, onde o asfalto derreteu com as chuvas, há problemas de drenagem, que estão sendo avaliados".
A empresa ainda explica que quem fura ou lasca  pneu na rodovia pedagiada, se provar que o incidente ocorreu nela, tem direito a ser ressarcido. Será que não foi por isso que se formou ontem uma fila de motoristas na BR-324?
Quanto a ser ressarcido, ainda não conheci ninguém que alcancasse tal feito. Mas recomendo que possamos ser otimistas e acreditar no que nos dizem, conforme a frase estampada no site da Via Bahia: "Em 2010, a terra da felicidade ganhou ainda mais motivos para sorrir". Ou será que foi para chorar? 

Classificação Indicativa: Livre