Política

Ministro da Educação ataca Drauzio Varella, após abraço em detenta: "desejo que vocês terminem no inferno"

Reprodução/TV Globo

Reportagem foi exibida no penúltimo domingo

Publicado em 09/03/2020, às 14h57    Reprodução/TV Globo    Redação BNews

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, se manifestou, via Twitter, nesta segunda-feira (9), desejando que Drauzio Varella, família Marinho e uma detenta terminem no inferno. A declaração foi dada após a veiculação de uma reportagem exibida no Fantástico, no penúltimo domingo (1), na qual o médico abraçou uma detenta transexual chamada Suzy que não recebia visitas há oito anos.

"Não é juiz? Não é gente?! Você e marinho NÃO conseguem pedir desculpas! NÃO têm empatia ou compaixão com as crianças e famílias vítimas desse pedófilo! Continuem defendendo esse estuprador assassino, vocês se merecem. Antes que eu esqueça: desejo que vocês terminem no inferno!", declarou o ministro.

De acordo com o processo movido contra a presidiária e a Secretaria da Administração Penitenciária, o motivo da prisão de Rafael Tadeu de Oliveira dos Santos, nome de batismo de Suzy, foi pelo fato de estuprar e estrangular Fábio dos Santos Lemos, de 9 anos, em maio de 2010. Os dados foram levantados pelo site O Antagonista.

Leia a íntegra da nota de Drauzio:

“Há mais de 30 anos, frequento presídios, onde trato da saúde de detentos e detentas. Em todos os lugares em que pratico a Medicina, seja no meu consultório ou nas penitenciárias, não pergunto sobre o que meus pacientes possam ter feito de errado. Sigo essa conduta para que meu julgamento pessoal não me impeça de cumprir o juramento que fiz ao me tornar médico. No meu trabalho na televisão, sigo os mesmos princípios. No caso da reportagem veiculada pelo Fantástico na semana passada, não perguntei nada a respeito dos delitos cometidos pelas entrevistadas. Sou médico, não juiz”, afirmou.

Classificação Indicativa: Livre