Política

Bolsonaro diz que foi "obrigado a vetar" R$ 2,8 bi do Orçamento

Os valores que não foram aprovados, segundo o líder do Planalto, fazem parte da cota de emendas de comissões do Congresso - Marcos Corrêa/PR

Segundo presidente, parte do valor cortado do Orçamento é de emendas das comissões do Congresso

Publicado em 22/01/2022, às 16h43    Os valores que não foram aprovados, segundo o líder do Planalto, fazem parte da cota de emendas de comissões do Congresso - Marcos Corrêa/PR    Redação BNews

O presidente Jair Bolsonaro afirmou neste sábado (22), em entrevista à rádio Eldorado, que foi "obrigado a vetar" R$ 2,8 bilhões do Orçamento deste ano, caso contrário teria que ter a destinação do recurso já definida.

Os valores que não foram aprovados, segundo o líder do Planalto, fazem parte da cota de emendas de comissões do Congresso e parte reservada aos custos do Executivo. Caso seja confirmado, o corte ficará abaixo do recomendado pelo Ministério da Economia.

O documento final do Orçamento será publicado nesta segunda-feira (24), no Diário Oficial da União (DOU). Segundo informações do UOL, a recomposição deve ser feita a partir de cortes das emendas do relator, que não são impositivas, portanto, há essa margem.

Após acompanhar o sepultamento da mãe, Olinda Bonturi Bolsonaro, 94, Bolsonaro deixou a cidade de Eldorado, no interior de São Paulo, pouco antes das 11h. Antes de deixar o local, ele conversou com moradores e apoiadores e citou temas centrais da sua campanha, como o Auxílio-Brasil e a crise hídrica e energética no país.

Siga o BNews no Google Notícias e receba os principais destaques do dia em primeira mão.

Classificação Indicativa: Livre