Política

Confira números da entrevista de Lula ao Podpah

Reprodução/Youtube

O ex-presidente concedeu a entrevista na quinta (2)

Publicado em 04/12/2021, às 08h13    Reprodução/Youtube    Redação BNews

A entrevista do ex-presidente Lula (PT) ao podcast Podpah, na última quinta-feira (2), repercutiu. De acordo com a coluna Painel, da Folha de S.Paulo, o conteúdo gerou mais de 310 mil menções ao político no Twitter e 3,4 milhões de visualizações no YouTube até as 11h desta sexta-feira (3), segundo monitoramento da Dapp/FGV (Diretoria de Análise de Políticas Públicas da Fundação Getulio Vargas).

O levantamento ainda aponta que a participação do presidenciável no programa apresentado por Igão e Mítico teve pico de 280 mil visualizações simultâneas no YouTube.

Os picos de menções no Twitter começaram a ocorrer às 19h, junto ao início da transmissão, e chegaram a alcançar mais de 50 mil menções por hora, com pico de 10.759 menções às 20h. Na mesma fatia de horário, o presidente Jair Bolsonaro (PL) teve um pico de 4.050 menções.

Leia também: Especialistas contam como usar o 13ª da melhor maneira; confira

Festas religiosas alteram trânsito no Centro Histórico e Comércio

Temas da entrevista

De acordo com a análise, em relação às menções, os principais temas destacados pelos internautas foram as declarações de Lula sobre superação da pobreza, respeito às minorias e grupos vulneráveis e sobre a proposta de anistiar estudantes que contraíram dívidas com o Fies, programa de financiamento estudantil.

No mapa das interações feito pela FGV, 41,65% das interações no Twitter partiram de perfis de políticos e militantes ligados ao PT, 6,66% de usuários ligados ao Podpah, 5,40% de usuários ligados ao governo Jair Bolsonaro (como o empresário Luciano Hang), 5,49% de perfis que cobrem entretenimento e celebridades e 4,59% de veículos de imprensa e influenciadores de centro-esquerda.

A Dapp/FGV fez as medições das 11h da quinta-feira (2) até as 11h desta sexta-feira (3).

Acompanhe o BNews também nas redes sociais, através do Instagram, do Facebook e do Twitter

Classificação Indicativa: Livre