Política

De olho na rejeição, governo Bolsonaro envia maior parte do orçamento secreto ao Nordeste

Arquivo BNews

O Nordeste concentra 40,2 milhões de eleitores aptos a votar, ou 26,8% do eleitorado brasileiro

Publicado em 30/05/2022, às 08h02    Arquivo BNews    Redação

O governo Jair Bolsonaro carimbou 42,4% das emendas do relator para a região Nordeste, segundo maior colégio eleitoral do país. Nenhuma outra região do país recebeu tantos recursos do orçamento, R$ 7,7 bilhões, dos R$ 21,7 bilhões. A ação do governo é uma aposta para conquistar a região na qual ele apresenta maior índice de rejeição.

Conforme levantamento do cientista político Bruno Carazza, o montante foi dedicado a região desde 2020, quando o orçamento secreto foi criado. No total, foram 6.922 pedidos de emendas atendidos.

Quem coordena sua distribuição são o presidente da Câmara, Arthur Lira (AL), e do ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira (PI). Ambos do PP, os dois comandam o Centrão e estão entre os principais estrategistas de Bolsonaro.

De acordo com Carazza, “a estratégia de Bolsonaro, que está na mão do Centrão neste ano, é resgatar o eleitor de 2018 que se desgarrou do presidente e minar as bases de Lula no Nordeste e também no Norte, estados onde o Centrão historicamente tem muita força”.

O Nordeste concentra 40,2 milhões de eleitores aptos a votar, ou 26,8% do eleitorado brasileiro, segundo os dados mais atualizados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Fica atrás apenas do Sudeste, com 63,7 milhões.

Hoje Lula lidera as pesquisas de intenção de voto com folga no Nordeste - 43% contra 26% de Jair Bolsonaro, segundo projeção do Datafolha divulgada no fim de março.

Siga o BNews no Google Notícias e receba os principais destaques do dia em primeira mão!

Classificação Indicativa: Livre