Eleições

Jequié: Eleitores demonstram desânimo com nova política em meio a escândalos e problemas urbanos

[Jequié: Eleitores demonstram desânimo com nova política em meio a escândalos e problemas urbanos]
03 de Novembro de 2020 às 18:56 Por: Divulgação/Prefeitura de Jequié Por: Pedro Vilas Boas

Os ombros curvados e o desânimo do taxista Sebastião Borges enquanto espera por um passageiro no Terminal Rodoviário de Jequié não são apenas por causa do frio às 06h. O motorista foi questionado pela reportagem sobre política; nada parece o incomodar mais.

“A expectativa nossa é que entre um candidato que trabalhe pela nossa cidade. Porque, no momento, o atual prefeito deixou a desejar”, diz o taxista, em conversa com o BNews numa terça-feira (3) de movimento tímido após o feriado. 

Sebastião se refere ao prefeito Sérgio da Gameleira (PSB). Ele não deixou apenas a desejar. Foi afastado do cargo para investigação de improbidade administrativa. O Ministério Público da Bahia (MP-BA) chegou a apontar prejuízo de R$ 5 milhões. Semana passada, a Justiça Federal determinou o retorno do gestor à função.

A pedido da reportagem, o taxista, que conhece cada canto de Jequié, acompanhou a equipe pela cidade de pouco mais de 156 mil habitantes, segundo o IBGE. Mesmo na companhia de uma figura conhecida da região, não é fácil encontrar um eleitor que esteja disposto a falar.

“Não posso falar, não. Se for pra falar, vai ser pra esculhambar. Mas não posso, entendeu?”, diz à reportagem um homem que não quis gravar entrevista, sugerindo um receio com a repercussão da matéria.

Ajuda divina

Atendente em um posto de combustível, Edineia Lima pede ajuda a Deus. Segundo a moradora, a demanda mais urgente em Jequié é a geração de emprego e renda.

“Que Deus melhore a situação, né? Que venha a tocar no coração dos políticos. Que acabe com esse desemprego, tem muita gente desempregada. Jequié é uma cidade grande. Que o próximo prefeito venha trazer várias fábricas pra cidade”, apela.

A saúde no município é a principal preocupação para o comerciante Leandro Santos. Ele, que trabalha no Shopping Popular -estreito corredor de comércios minúsculos-, lembra do sofrimento que passou ao lado do filho para consegui um atendimento com um pediatra. Para ele, a pandemia intensificou o que já estava ruim.

“A saúde tá muito devagar, velho. Devagar mesmo. A saúde tá crítica. Eu levei um filho meu pra um médico um dia desse, e só tinha um médico pra não sei quantas pessoas. Meu filho tava dando soco no chão de dor”, lembra. Após pagar atendimento em uma clínica particular, Leandro descobriu que o filho estava com dentes encavalados, ou “montados”. 

O desânimo dos moradores em relação ao pleito parece coincidir com a aparência da cidade. Poucos foram os carros vistos com adesivos de políticos colados em para-brisas ou para-choques.

Candidatos

Disputam a prefeitura de Jequié, no Sudoeste baiano, o deputado estadual Zé Cocá (PP), Dr. Fernando (PSD), James Meira (Patriota), o ex-vereador Pé Roxo (PSOL) e a ex-vice prefeita Rita Rodrigues (PCdoB). 

Mas o embate principal acontece entre Zé Cocá - nome que tem fortes “caciques” por trás, como o governador Rui Costa (PT), o vice-governador João Leão (PP) e a própria esposa do petista, Aline Peixoto -, e Dr. Fernando, que tem como fiador de sua candidatura o deputado federal Antonio Brito (PSD).

*Repórter viajou para Jequié para cobertura das Eleições 2020

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar