Política

"Eles que estão dizendo que Geraldo já foi eleito", provoca Carballal

Foto: Divulgação

Carballal se licencidou da Câmara de Vereadores de Salvador para coordenar campanha de Geraldo Júnior

Publicado em 25/04/2022, às 11h38 - Atualizado às 11h40    Foto: Divulgação    Vinícius Dias

Durante entrevista ao PNotícias, na rádio Piatã FM, o vereador licenciado Carballal (PDT) provocou o grupo governista na Câmara Municipal de Salvador (CMS) ao comentar a ação judicial que quer impedir a reeleição de Geraldo Júnior (MDB) à frente da casa.

Segundo Carballal, o grande medo do grupo é precisar lidar com o vereador Carlos Muniz (PTB), que será consagrado presidente da Câmara Municipal soteropolitana caso Geraldo consiga uma vitória eleitoral junto a Jerônimo Rodrigues (PT), pré-candidato ao governo do Estado.

"É um negócio rídiculo, beira a babaquice. Quem presidiu a sessão que reelegeu Geraldo Júnior. O incômodo dessa turma é com o vereador Carlos Muniz, que foi eleito 1º vice presidente. Eles que estão dizendo que Geraldo já foi eleito. O incômodo deles na verdade é com Carlos Muniz, que é um trator. Se não andar na linha certinho ele pega a Câmara, Geraldo é mais maleável", afirmou.

Leia mais

Carballal está licenciado da CMS para coordenar a campanha de Geraldo Júnior à vice-governadoria. Ele afirmou que a ação judicial contra a reeleição de Geraldo na Câmara foi orquestrada por "um duende com chicote".

"Eu estava no dia da votação, fui eleitor, participei do processo e são alguns aspectos que precisam ser levados em conta. É muito triste ver vereadores que participaram do processo com lisura, dentro dos ritos, procurarem um órgão para que possam em nomes deles intervir no judiciário contra uma ação que eles próprios realizaram. Eles votaram, é uma ação estapafúrdia. É vergonhoso olhar a foto com a cara de constrangimento de alguns, parecendo que tinha um duende ali atrás com um chicote na mão obrigando eles a estarem ali", afirmou.

Na semana passada, um grupo vereadores de Salvador formalizou representação no Ministério Público da Bahia (MP-BA) sobre a nova composição das comissões temáticas da Casa. Na peça, o bloco pede a anulação da sessão de terça (19), quando, segundo eles, as alterações foram feitas numa sessão sem quórum pelo presidente da Casa, Geraldo Júnior (MDB).

Siga o BNews no Google Notícias e receba as principais notícias do dia em primeira mão!

Classificação Indicativa: Livre