Política

EXCLUSIVO! Governo da Bahia pretende manter gestão do Hospital Metropolitano com iniciativa privada

Divulgação / Sesab
Governo do Estado deseja que gestão do Hospital Metropolitano seja PPP  |   Bnews - Divulgação Divulgação / Sesab

Publicado em 12/06/2024, às 16h40   Thiago Teixeira



O Governo da Bahia definiu os empreendimentos que vão integrar o Programa de Parcerias Público Privadas no Estado da Bahia (PPP Bahia). A atualização, publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) de terça-feira (11), conta com 13 itens. Dentre eles, a confirmação da intenção do governo Jerônimo Rodrigues (PT) em manter o Hospital Metropolitano sendo gerido pela iniciativa privada.

Inscreva-se no canal do BNews no WhatsApp

Por meio de nota, o Governo do Estado justificou ao BNews que “só realizou a atualização da relação por meio de um novo decreto, cumprindo assim as obrigações legais”. O desejo da gestão estadual em adotar o modelo PPP para a administração da unidade de saúde já havia sido definido desde a publicação do último PPP Bahia, em novembro de 2020, ainda sob a gestão Rui Costa (PT). No entanto, não deu certo a longo prazo.

Desde abril de 2021 foi iniciada uma série de tentativas de concessão do empreendimento. O Instituto Nacional de Amparo à Pesquisa, Tecnologia e Inovação à Saúde (INTS), por exemplo, geriu a unidade de saúde de forma emergencial e temporária até o mês de dezembro do ano passado. O INTS havia assumido a administração do Hospital Metropolitano em maio, após a Associação Obras Assistenciais Irmã Dulce (Osid) encerrar o contrato.

De pouco mais de três anos até agora, a Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) realizou quatro processos licitatórios diferentes. Dentre eles, um edital que projetava a implantação, gestão, operação e ampliação do Hospital Metropolitano por vinte anos. A manobra foi considerada um fiasco, já que nenhuma empresa apresentou interesse em gerir a unidade de saúde sob essas condições.

Isso fez com que a Sesab tivesse que mudar o ‘moddus operandi’ e optar por formular um edital mais ‘curto’, com a gestão do equipamento sendo definida entre 12 meses (um ano) e 60 meses (5 anos). Após a publicação do novo edital em julho do ano passado, sete ofertas e uma série de tratativas, a Sesab definiu que a Santa Casa de Misericórdia de Ruy Barbosa (SCMRB) vai gerir o equipamento pelos próximos 5 anos.

O valor total do contrato firmado foi de R$ 669.174.213,74. No entanto, a pasta não informou se o valor a ser empenhado pelo Governo do Estado será pago à vista ou ao longo dos 5 anos.

Confira abaixo a lista completa de todos os empreendimentos que fazem parte do Programa de Parcerias Público Privadas do Estado da Bahia - PPP Bahia:

  • Emissário Submarino
  • Arena Fonte Nova
  • Hospital do Subúrbio
  • Instituto Couto Maia
  • Sistema de Metrô Salvador e Lauro de Freitas
  • Diagnóstico por Imagem
  • BA-052 (Estrada do Feijão)
  • Ponte Salvador-Itaparica
  • Hospital Metropolitano
  • Projeto Habitacional no Centro Histórico de Salvador
  • Saneamento de Feira de Santana e municípios circunvizinhos
  • Aeroporto de Porto Seguro
  • Planserv

Classificação Indicativa: Livre

FacebookTwitterWhatsApp