Política

Milton Ribeiro: Dona de três jatinhos, Polícia Federal alegou falta de recursos para transferir ex-ministro

Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil

Ordem de prisão foi expedida contra Milton Ribeiro dois dias antes de mandado ser executado

Publicado em 25/06/2022, às 10h26    Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil    Redação BNews

A Polícia Federal tem três jatinhos da Embraer, mesmo assim afirmou não ter recursos para transportar o ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro, preso na última quarta-feira (21). Havia uma ordem da justiça para que ele fosse transferido de Santos até Brasília, mesmo assim a PF manteve Ribeiro em São Paulo.

Milton Ribeiro é investigado por suposto favorecimento aos pastores Gilmar Santos e Arilton Moura e a atuação informal deles na liberação de recursos do ministério. Há suspeita de cobrança de propina. Foram cumpridos cinco mandados de prisão e 13 de busca e apreensão nos estados de Goiás, São Paulo, Pará e Distrito Federal.

Leia mais

O desembargador federal Ney Bello, do Tribunal Regional Federal (TRF-1), aceitou na quinta-feira (23), um habeas corpus apresentado pela defesa do ex-ministro e mandou libertá-lo.

Um levantamento feito pelo jornal O Estado de São Paulo em bases públicas de monitoramento de voos no Brasil mostrou que apenas um dos jatos da PF tem registro de voo na quarta-feira. Outras duas aeronaves de fabricação da Embraer de propriedade da corporação não aparecem como tendo sido usadas na data. O descumprimento da transferência foi citado pelo delegado Bruno Calandrini, que preside o inquérito, como um indicativo de interferência na investigação.

No dia da prisão, aponta o levantamento, apenas o jato modelo Embraer ERJ-145LR voou para cumprir missões policiais. O trajeto começou em Foz de Iguaçu, às 11h19, com uma parada em Curitiba, e foi finalizado às 13h55 em Brasília.

A PF também possui o jato modelo Embraer ERJ-145EL, que não foi utilizado no dia da prisão de Milton Ribeiro. O último registro de viagem dessa aeronave data do dia 20 de junho, quando foi realizado um percurso do interior de São Paulo para Brasília. Um dos jatos chegou a ser usado no dia 16 para transportar os corpos do indigenista Bruno Pereira e do jornalista Dom Phillips para perícia.

A PF também conta com um terceiro avião Embraer modelo E175. Esse jato foi entregue ao governo em dezembro do ano passado numa cerimônia que contou com a presença de três ministros e do então diretor-geral da PF, Paulo Maiurino. Ainda não há registros em bases públicas de o E175 voando em operações oficiais.

Siga o Tiktok do BNews e fique por dentro das novidades.

Classificação Indicativa: Livre