Política

Mulher detida por xingar Bolsonaro explica motivação; confira

Alan Santos/PR

Bolsonaro chegava para uma formatura na Aman

Publicado em 30/11/2021, às 17h51    Alan Santos/PR    Redação BNews

A fisioterapeuta Camila Santos Leitão, detida por xingar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de "filho da puta", disse que o ocorrido foi um "ato de impulso". As informações são do site Metrópoles.

Na Delegacia da Polícia Federal de Volta Redonda, no Rio de Janeiro, a mulher de 41 anos preencheu um termo circunstanciado com o compromisso de comparecer ao Juizado Especial Federal de Resende, quando for intimada. No documento ao qual o Metrópoles teve acesso, Camila contou que “proferiu as palavras sem qualquer ato de premeditação” e “que teria ficado surpresa consigo mesma após gritar”.

A fisioterapeuta alegou ainda que trabalha na área da saúde e está “bastante insatisfeita e estressada com a forma que o governo vem conduzindo a questão (…). Que talvez por essa razão, cedeu ao impulso de xingar o presidente”.

O xingamento foi proferido às margens da Rodovia Presidente Dutra, antes de o presidente chegar à formatura de cadetes na Aman (Academia Militar das Agulhas Negras), quando ele acenava a pé para os motoristas. Camila estava no banco do carona de um Ford Fiesta, dirigido pela irmã, quando seguia para a cidade de Aparecida, em São Paulo.

Acompanhe o BNews também nas redes sociais, através do Instagram, do Facebook e do Twitter

Classificação Indicativa: Livre