Política

Pedido de Bolsonaro para investigar Alexandre de Moraes é arquivado por Aras

Leonardo Prado/PGR

Aras disse que representação não poderia ser processada para evitar 'duplicidade'; STF analisa notícia-crime de Bolsonaro contra Moraes

Publicado em 26/05/2022, às 20h09    Leonardo Prado/PGR    Redação

O procurador-geral da República, Augusto Aras, arquivou, nesta quinta-feira (26), o pedido de investigação feito pelo presidente Jair Bolsonaro (PL), contra o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, por suposto abuso de autoridade.

O parecer, assinado pelo PGR, aponta que a representação aborda os mesmos pontos da notícia-crime enviada pelo presidente ao STF, que ainda está sob análise no tribunal.

Conforme o Estadão, esta é a segunda tentativa do liberal contra o magistrado, em uma semana, que acabou sendo frustrada.

Inicialmente, no último dia 17, Bolsonaro recorreu ao próprio Supremo, no qual cobrava uma investigação da conduta de Moraes em investigações que atingem o presidente e aliados.

No entanto, em menos de 24 horas, o também ministro do STF, Dias Toffoli, definido relator, rejeitou o pedido. Desta forma, o presidente decidiu acionar a PGR logo no dia 18, antes mesmo que a Corte desse um ponto final na questão.

Recurso

Na última terça-feira (23), Jair Bolsonaro entrou com um recurso para tentar reverter a decisão individual de Toffoli, sugerindo que o magistrado revisse o próprio posicionamento ou mandasse o pedido para análise no plenário.

Ao arquivar o pedido de Bolsonaro, Aras não comentou o mérito das acusações a Moraes, o que só deve ocorrer se houver um pedido de manifestação formal por parte do STF, conforme o Estadão.

Classificação Indicativa: Livre