Salvador

Carnaval: Presidente da Associação de Eventos diz que há "preconceito com o setor"

Reprodução/Youtube/Metro1

Em Salvador, o Carnaval continua incerto; outras cidades canceleram evento

Publicado em 07/12/2021, às 10h12    Reprodução/Youtube/Metro1    Redação BNews

O setor de entretenimento e eventos da Bahia aguarda um parecer favorável para a realização do Carnaval em 2022, possibilidade que parece ficar cada vez mais distante com a chegada de uma nova variante da Covid-19. Na manhã desta terça-feira (7), o presidente da Abrape (Associação Brasileira dos Promotores de Eventos), Doreni Caramori, diz que vê um certo “preconceito” com a categoria responsável por movimentar a festividade.

“Há um certo preconceito com o setor. As pessoas acham que Carnaval é só festa, por trás da festa há muito trabalho, planejamento e uma série de protocolos. Preconceito com nosso setor é algo que existe e que nós não podemos tolerar”, comentou durante entrevista ao apresentador José Eduardo, na rádio Metrópoles.

“Falta coerência. Todos advogavam por vacinas, redução dos casos e mortalidade. Se esses foram os indicadores que nos trouxeram até aqui, o que mudou agora? [...] A mesma ciência que nos trouxe, deve ser a mesma que nos leva adiante”, completou Caramori.

Salvador

Enquanto algumas cidades já cancelaram a festa, em Salvador, a realização da folia é incerta. Durante um evento da prefeitura na manhã desta segunda (6), o prefeito da capital baiana, Bruno Reis (DEM), demonstrou cautela diante das incertezas do aumento de casos da Covid na Europa e dos efeitos da variante. Ele chegou a dizer que cancelaria a festa se tivesse que tomar uma decisão neste momento.

"No final de novembro coincidiu a chegada de uma nova variante e com o aumento expressivo de casos em diversos países da Europa. Se tivesse que decidir neste momento era pela não realização, como ocorreu por exemplo no Réveillon”, disse o gestor.

Em algumas entrevistas, Bruno havia informado que daria um veredito no final de novembro, prazo que foi postergado para as primeiras semanas deste mês, e chegou a demonstrar entusiasmo.

“Sempre quem colocou a necessidade de definição até o final de novembro foi o setor cultural, e muitos já decidiram que não vão se apresentar neste ano ou irão fazer apresentações em outros locais que não nos circuitos tradicionais.", completou o prefeito.

Acompanhe o BNews também nas redes sociais, através do Instagram, do Facebook e do Twitter

Classificação Indicativa: Livre