Saúde

Governo do Estado inaugura 44 novos leitos no Hospital do Subúrbio

Divulgação
Com um investimento de R$8,7 milhões, os novos leitos, do hospital terá um atendimento em neurologia e neurocirurgia  |   Bnews - Divulgação Divulgação

Publicado em 29/05/2024, às 16h07   Redação Bnews



O Governo do Estado abriu 44 novos leitos no Hospital do Subúrbio (HS), no bairro Periperi, em Salvador. Deste total, 10 são de terapia intensiva (UTI), em  em neurocirurgia e neurologia  A inauguração da ala aconteceu nesta quarta-feira (29), com a presença do vice-governador, Geraldo Júnior.

Inscreva-se no canal do BNews no WhatsApp!

“É a primeira PPP [parceria público-privada] da saúde no país. Eu me sinto muito orgulhoso de ter participado, ativamente, desse processo. Então, para mim, tem um simbolismo muito especial. Desde 2010, aqui cuida e transforma a vida das pessoas. A entrega dos novos leitos fortalece essas ações do hospital, que tem 98,4% de aprovação, de satisfação dos usuários. É uma referência não só no estado, mas, também, para os demais estados da federação e no cenário internacional”, pontuou o vice-governador.

Com um investimento de R$8,7 milhões, os novos leitos, do hospital terá um atendimento em neurologia e neurocirurgia, com capacidade de realizar até 345 cirurgias e atender 810 pacientes por mês. Com a ampliação, foram contratados 191 profissionais, sendo 66 médicos. 

“É um serviço importante de alta complexidade, que vai ajudar, significativamente, também, a regulação. A gente tem um trabalho contínuo dentro da PPP e não perde de vista o investimento, a qualificação e o aprimoramento do serviço e dos equipamentos. Então, é importante esse aporte de tecnologia, investimento e assistência aqui, no Hospital do Subúrbio, que é um grande hospital de referência para o estado”, destacou a secretária da Saúde, Roberta Santana

O diretor técnico do HS, Rogério Palmeira, comentou também sobre esses novos leitos do hospital e a importância deles para o local.

“Houve um investimento muito grande em recursos humanos, em qualificação de recursos humanos e também de equipamentos. Com isso, a gente vai promover, portanto, uma assistência mais especializada para o paciente neurológico, que vai resultar no incremento, por exemplo, do tratamento de pacientes cirúrgicos na área de neurocirurgia e outras doenças neurológicas, mas, também, a gente vai conseguir dar um resultado mais rápido, devolver esse paciente mais rápido para a comunidade, para a sua convivência”. 

Classificação Indicativa: Livre

FacebookTwitterWhatsApp