BNews Turismo

WTTC prevê que turismo global alcançará nível pré-pandemia em 2023

Reprodução / Facebook WTTC

Julia Simpson, CEO da WTTC, disse que o setor de turismo encerrará 2023 com contribuição de US$ 9,6 trilhões

Publicado em 23/04/2022, às 10h07 - Atualizado às 10h36    Reprodução / Facebook WTTC    Redação BNews

O Setor de Viagens e Turismo encerrará o ano de 2023 com uma contribuição de US$ 9,6 trilhões no PIB global, o mesmo valor que terminou em 2019, antes da pandemia de covid-19. As informações são do Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC), que está hospedando o Global Summit 2022 nesta semana, nas Filipinas.

Os dados apontam que a recuperação tem sido gradual. Em 2020, o setor teve queda de 50,4%, com geração de US$ 4,8 trilhões. No ano de 2021 aumentou para US$ 5,8 trilhões, e em 2022, com a reabertura das fronteiras, vacinações avançadas e um cconsumidor mais confiante em viajar, a projeção terminará em US$ 8,35 trilhões, apenas 13,3% a menos que no ano pré-pandemia.

"Esses números demonstram o quanto é massiva a recuperação do nosso setor. Governos e políticas públicas em todo o mundo estão emergindo novamente. A recuperação em 2021 foi menor do que a esperada, muito devido ao impacto da variante ômicron globalmente, mas ainda mais devido à falta de coordenação dos governos em relação aos protocolos e à ação no combate ao vírus", avaliou a presidente do WTTC, Julia Simpson, durante a apresentação dos dados.

"Os países que não seguiram o conselho da Organização Mundial da Saúde e mantiveram suas fronteiras fechadas não interromperam a proliferação do vírus e apenas danificaram ainda mais suas economias", continuou a britânica.

A WTTC ainda mostrou que o setor de Viagens e Turismo crescerá anualmente cerca de 5,8% no decorrer da próxima década, mais do que o dobro do que o índice de crescimento anual de 2,7% da economia global no mesmo período.

Leia também:

Setor de turismo projeta retomada, mas com viajantes econômicos

Aeronave da Azul personalizada com personagem Pato Donald chega ao Brasil

MTur contabiliza entrega de 168 obras no país no primeiro trimestre

Recuperação dos empregos do Turismo

Aproximadamente 62 milhões de vagas oficiais foram preenchidas em 2021, uma queda de 18,6% em relação às 333 milhões de vagas criadas antes da pandemia. O índice está se recuperando, mas um pouco abaixo da velocidade da contribuição do turismo para o PIB global, segundo o WTTC.

Em 2021, a situação melhorou e 289 milhões de empregos foram registrados pelo setor. Este ano, a previsão é finalizar o ano em 300 milhões, 10,1% abaixo do pré-pandemia e em 2023, 324 milhões, próximo dos 333 milhões em 2019.

"O setor é um pouco vulnerável em relação à empregabilidade. Infelizmente essa é a realidade. A volatilidade dos empregos no Turismo em cada crise deixa os profissionais inseguros em voltar. Muita gente, durante a pandemia, teve de deixar seus postos de empregos no Turismo e encontrar oportunidades em outras indústrias. Hoje, há mais oferta de vagas do que demanda, segundo um estudo que fizemos em dezembro", reconheceu a vice-presidente sênior do WTTC, Virgínia Messina.

"O tema de emprego é realmente complexo e estamos nos esforçando a convencer o setor privado para tratar de dar mais incentivos e apoiar mais os profissionais e mostrar todas as boas oportunidades que oferece. Mas, sim, o volume de empregos está atrás do da recuperação econômica". 

Por sua vez, Julia Simpson acrescentou que a América Latina pode ser uma das regiões de maior expectativa por empregos, mas que isso dependerá do avanço da vacinação e da abertura de fronteiras, o que permitirá uma recuperação mais veloz da indústria.

Siga o BNews no Google Notícias e receba os principais destaques do dia em primeira mão.

Classificação Indicativa: Livre