Entrevista

"Serei candidato em 2022", crava ACM Neto ao BNews

[
28 de Outubro de 2019 às 16:18 Por: Henrique Brinco 0comentários

O prefeito de Salvador e presidente nacional do DEM, ACM Neto, cravou pela primeira vez, em entrevista ao BNews, que será candidato para um cargo majoritário em 2022. Resta saber em qual posição ele irá jogar: postulante ao Governo do Estado ou à Presidência da República. O baiano, que em julho recebeu o incentivo de Jair Bolsonaro para ocupar futuramente a mais importante cadeira do Executivo nacional, afirma que só pensará sobre seu próximo projeto político pessoal a partir de 2021. "Serei candidato em 2022, vou disputar um cargo majoritário. Agora, vamos ver que cargo vai ser esse", afirma. 

Questionado se o secretário de Saúde, Leo Prates (DEM), será o vice na provável chapa encabeçada pelo vice-prefeito Bruno Reis na eleição de Salvador em 2020, Neto também adianta que a escolha do vice na chapa do DEM será feita apenas durante o ano eleitoral. "Não sei se Bruno Reis vai ser o candidato, imagine quem vai ser o vice dele. Então, a minha decisão sobre o apoio que vou dar ao candidato a prefeito virá em dezembro deste ano. Está pertinho. Agora, composição de chapa, escolha de vice, vai ficar para o ano que vem".

Ainda na entrevista, ACM Neto faz uma avaliação sobre a possível candidatura presidencial de Rui Costa em 2022, comenta as acusações de Marcos Valério contra o ex-presidente Lula e critica uma declaração do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, no caso das manchas de óleo do Nordeste.

Leia a entrevista na íntegra:

BNews - O governador Rui Costa concedeu uma entrevista para a GloboNews nesta semana, já sendo especulado como possível candidato à Presidência em 2022. O senhor acha que ele vai ser candidato?

ACM Neto - Primeiro, se ele vai ser candidato ou não, só quem sabe é ele e o partido dele.  Qualquer pessoa que esteja filiada a um partido político pode ser candidato. E não serei eu nem a estimular e nem a vetar, porque na vida do governador quem manda o nariz dele.

BNews - Se ele for candidato, ele seria o seu adversário na corrida presidencial?
ACM Neto -
Em relação ao meu projeto para 2022, é algo que eu só vou pensar depois do fim do próximo ano. Vou deixar passar 2020 e aí, a partir de 2021, vou pensar em um projeto. Serei candidato em 2022, vou disputar um cargo majoritário. Agora, vamos ver que cargo vai ser esse.

"Estamos vivendo problemas muito graves no país. Não é hora de estar falando em eleição. É preciso ter mais responsabilidade"

BNews - A ex-líder do Congresso Nacional, Joice Hasselmann, está sendo apontada como possível candidata do PSL para a eleição presidencial de 2022. Ela tem potencial para ser candidata? Muitos dizem que hoje ela é a "mulher-bomba" do  governo Bolsonaro...

ACM Neto - [risos] Não sei se ela é uma "mulher-bomba", né? Conheço bastante a Joice, acho ela uma boa deputada, faz um bom trabalho no Congresso Nacional. Agora, não sei que tipo de bomba ela pode explodir no Governo. Em relação a 2022, a gente precisa ter muita cautela. Fico observando, falam que o governador do Rio de Janeiro [Wilson Witzel] vai ser candidato, que o governador de São Paulo [João Dória] é candidato, Ciro Gomes é candidato, Haddad é candidato, Rui é candidato, Luciano Huck é candidato, Bolsonaro é candidato, agora Joice é candidata, Amoêdo é candidato... Pelo amor de Deus, calma! Não pode ser assim. 2022 está muito longe. Estamos vivendo problemas muito graves no país. Não é hora de estar falando em eleição. É preciso ter mais responsabilidade, mais cuidado com o cidadão. Vou lhe dizer uma coisa: as pessoas não estão com a cabeça nem na eleição do ano que vem, imagine na de 2022! E os políticos têm que respeitar isso. Acho que é um desrespeito ao cidadão, é um desrespeito aos mais de 12 milhões de desempregados do Brasil, é um desrespeito aos pais e mães de família que estão passando fome e está se falando em eleição a essa altura do campeonato.

BNews - Essa semana tivemos um protesto a favor de Bolsonaro no Farol da Barra. O presidente vem registrando queda de popularidade. Há clima para isso? Como o senhor vê essas manifestações?

ACM Neto - Se eu fosse presidente, não estaria estimulando protesto. Estaria trabalhando para resolver os problemas do país. Ninguém pode criticar ou questionar o protesto, é legítimo. É bom as que as pessoas estejam nas ruas, mostrem o seu lado, mostrem a sua cara, seja a favor ou contra. Sempre procurei lidar muito tranquilamente com a questão dos protestos. Não vejo nenhum problema nas pessoas irem para as ruas protestar. 

"Quanto aos movimentos do secretário Leo Prates, ele é um homem que tem habilidade política e historicamente sempre conversou com todo mundo"

BNews - Sobre política local, o secretário de Saúde, Leo Prates, já está posando nas redes sociais abertamente como se fosse filiado do PDT. Queria saber até onde vai essa relação, porque fala-se muito que ele pode ser o vice de Bruno Reis. Como estão essas conversas?

ACM Neto - Não sei se Bruno Reis vai ser o candidato, imagine quem vai ser o vice dele. Então, a minha decisão sobre o apoio que vou dar ao candidato a prefeito virá em dezembro deste ano. Está pertinho. Agora, composição de chapa, escolha de vice, vai ficar para o ano que vem. Isso não vai ser feito agora. Quanto aos movimentos do secretário Leo Prates, ele é um homem que tem habilidade política e historicamente sempre conversou com todo mundo. Tem, inclusive, essa facilidade de dialogar com partidos mais à esquerda. Acho isso bacana. Acho isso bom para a democracia. Ele tem todo o direito de se movimentar, de ter as pretensões dele. Agora, isso vai ser tratado e costurado na hora certa. Então, não dá para falar de candidato a prefeito A, a vice-prefeito B... Tudo ao seu tempo.

BNews - Como o senhor viu a capa da revista Veja neste fim de semana, mostrando que Marcos Valério acusou o ex-presidente Lula de envolvimento com o assassinato do ex-prefeito de Santo André, Celso Daniel?

ACM Neto - Isso é muito grave. Não pode ser [tratado] apenas na base da insinuação. Esse tipo de coisa ou você tem prova ou você não pode falar. Acho uma irresponsabilidade. Vocês sabem que eu sou adversário de Lula, mas não vou ficar especulando sobre especulação. É uma coisa tão grave que não pode ser tratada no campo da especulação. 

"Vocês sabem que eu sou adversário de Lula, mas não vou ficar especulando sobre especulação"

BNews - O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, se pronunciou no Twitter insinuando que o Greenpeace teria envolvimento com o desastre ambiental do óleo nas praias do Nordeste. Como o senhor viu esse comentário? A oposição, inclusive, acusa o governo Bolsonaro, aliado da Prefeitura de Salvador, de omissão no caso. Qual é a sua avaliação sobre isso?

ACM Neto - Veja, primeiro, não se pode especular. Não sou favorável que o ministro especule que foi A, B ou C. É preciso provar. Acho que o governo tem que mobilizar todo o seu esforço para identificar a causa desse desastre ambiental terrível para o Nordeste brasileiro e depois de identificada a causa, buscar punir os responsáveis. Não dá para especular se foi Greenpeace, que foi isso ou aquilo, se você não tem provas. Não vou fazer esse tipo de coisa A prefeitura está fazendo o trabalho dela. Não está criticando ou elogiando ninguém. Agora é hora de trabalhar, colocar a mão na massa, ir para as praias. Toda a equipe da prefeitura está nas praias, limpando as praias e não vai sair até que as praias estejam completamente limpas em nossa cidade. Isso é o que importa agora. Trabalho. Resposta para a população. O resto fica aí no campo da política, que acho absolutamente indevida no momento.

Fotos: BNews/Roberto Viana

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

PodCast

Mais Lidas