BNews Agro

Tradição familiar rende prêmio a chocolateira baiana

Divulgação

Publicado em 28/09/2021, às 17h59    Divulgação    Redação BNews

A chocolateira Marcela Tavares, criadora da marca Cacau do Céu Chocolates Finos, de Ilhéus, no sul da Bahia, foi a quarta colocada no Prêmio CNA Brasil Artesanal 2021, que reconheceu os melhores chocolates artesanais do Brasil.

A produção de cacau é uma tradição que vem passando ao longo de quatro gerações em sua família, mas a ideia de produzir chocolates artesanais surgiu há 10 anos.  

“Eu percebi que não havia uma loja dedicada à fabricação de chocolates finos feitos a partir da amêndoa em Ilhéus. Por isso realizei diversos cursos, inclusive no Canadá, onde já existia o movimento bean to bar (do grão à barra)”.

Apesar de a família produzir cacau, no início ela comprava amêndoas de outro produtor da região, pois não conseguia se dedicar a todo o processo porque conciliava a fabricação de chocolates e o serviço público como oficial temporária do Exército.

LEIA TAMBÉM: Amêndoas de cacau da Bahia dão origem a produto sensorial 100% brasileiro

Até que em 2018, Marcela, que é a caçula de três filhas, decidiu aprofundar o conhecimento também no processo produtivo do cacau e participou do Pró-Senar Cacau, projeto de assistência técnica e gerencial para cacauicultores, oferecido em parceria com o Sindicato de Produtores Rurais de Ilhéus. 

A partir daí ela começou a usar as amêndoas da fazenda da família na produção dos chocolates no método “Tree to Bar”, termo usado para chocolates produzidos pelo mesmo fabricante desde o cultivo até a produção da barra.

“O Pró-Senar Cacau foi um grande diferencial porque me possibilitou utilizar o cacau da nossa fazenda para produzir os chocolates finos. Depois de receber o atendimento técnico eu acompanho todo o processo que vai desde o preparo do solo, plantio, produção de muda, colheita e pós-colheita, secagem, torra e produção do chocolate”.

LEIA MAIS:

Mucugê e Ibicoara registram maiores valores de produção da batata-inglesa do Brasil

São Desidério e Formosa do Rio Preto despontam entre as 5 maiores cidades da agricultura brasileira, aponta IBGE

O atendimento do Senar permitiu alcançar amêndoas de qualidade e deu um novo ânimo para a família. “A minha empolgação e os resultados refletiram positivamente no meu pai que, aos 78 anos, andava meio desiludido depois de enfrentar tantas crises na produção de cacau. Agora ressurgiu toda aquela paixão pela atividade”.

Reconhecimento duplo - Essa é a segunda vez que o chocolate da Cacau do Céu é reconhecido com um dos melhores do Brasil. Na primeira edição do Prêmio CNA Brasil Artesanal, em 2019, o chocolate produzido por Marcela conquistou o segundo lugar.

Onde comprar – Além da loja física em Ilhéus, a Cacau do Céu Chocolates finos comercializa os produtos pelas redes sociais e em lojas de parceiros na Bahia, Pernambuco, Salvador e São Paulo.

Leia mais em BNews Agro:

Presidente da FAEB fala da importância do agronegócio para a Bahia: “Somos responsáveis por 23.8% do PIB”

De 2019 para 2020, valor gerado pela agricultura baiana teve aumento de 41%; maior em 26 anos

Puxada pela soja, em 2020, safra baiana de grãos foi a maior em 46 anos, diz IBGE

Acompanhe o BNews também nas redes sociais, através do Instagram, do Facebook e do Twitter

Classificação Indicativa: Livre