BNews Agro

Anvisa mantém uso de agrotóxico banido na Europa e nos EUA; produto é suspeito de causar câncer e malformação de fetos

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Sem regulação da Anvisa, agrotóxico continuará sendo usado no Brasil por tempo indeterminado

Publicado em 06/05/2022, às 10h28 - Atualizado às 10h29    Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil    Redação

Você já ouviu falar em carbendazim? Trata-se de um agrotóxico que é banido na Europa e Estados Unidos por suspeita de causar câncer e malformação de fetos. O produto é liberado no Brasil e assim seguirá por a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) adiou, na semana passada, a análise que definiria a decisão de banir ou liberar o uso do carbendazim nas lavouras do país. A informação é do UOL.

No início deste ano, um estudo de técnicos da Anvisa já havia recomendado que o agrotóxico deixasse de ser vendido e aplicado nas lavouras do Brasil. Segundo eles, o produto é tóxico mesmo em pequenas quantidades.

Leia também:

Agrotóxicos: 50 bebês são intoxicados por ano no Brasil, aponta pesquisadora da USP

Desde 2012, o suco de laranja que o Brasil vende para os Estados Unidos não possui carbendazim, para evitar vetos às exportações.

A diretoria da Anvisa começou a julgamento do uso do agrotóxico em fevereiro deste ano. Porém, em 27 de abril, decidiu prorrogar, por quatro votos a um, a discussão sobre o efeito tóxico do produto. Antes de bater o martelo, o colegiado quer consultar o Ministério da Agricultura e o Ibama (Instituto Nacional de Recursos Naturais e Renováveis). Não há prazo para resposta dos órgãos.

Leia mais

A assessoria da Anvisa disse em nota ao UOL que a decisão sobre o agrotóxico ainda não foi tomada e que segue as "boas práticas de sua atuação". O órgão regulador destacou que é preciso complementar o trabalho dos técnicos da agência, escrito num documento chamado AIR (Análise de Impacto Regulatório).

Siga o BNews no Google Notícias e receba as principais notícias do dia em primeira mão.

Classificação Indicativa: Livre