BNews Agro

Preços das propriedades rurais são afetados com desvalorização de commodities

Divulgação / Pixabay
Aumento na oferta de grãos pressiona preços das commodities; veja os números  |   Bnews - Divulgação Divulgação / Pixabay

Publicado em 31/07/2023, às 17h49 - Atualizado às 18h52   Cadastrado por Verônica Macêdo


FacebookTwitterWhatsApp

Preço médio das terras agropecuárias brasileiras alcançou R$ 25.429 por hectare, durante o segundo trimestre de deste ano. O valor é 4,57% superior à cotação média do mesmo período de 2022, representando um recuo de 0,54% em relação aos primeiros três meses de 2023.

Esses são dados do Levantamento da S&P Global Commodity Insights, segundo reportagem do jornal Valor Econômico. As informações mostram que a desvalorização das commodities já começa a afetar o valor das propriedades rurais e os preços de terras agrícolas no Brasil dão indícios de acomodação.

O Brasil é o maior produtor e exportador de soja no mundo, tendo colhido 154,56 milhões de toneladas da oleaginosa na temporada 2022/23, segundo relatório da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

No mercado internacional, a soja já acumula, agora, em 2023, desvalorização de 5,97% na bolsa de Chicago, com base nos cálculos do Valor Data. A explicação dos especialistas da S&P Global Commodity Insights é "a pressão exercida pela oferta brasileira recorde e o bom volume de chuvas que caiu recentemente no chamado Cinturão de Milho dos Estados Unidos, que afasta a possibilidade de quebra na safra americana, o que também contribui para pressionar as cotações dos grãos".

Ainda segundo a reportagem do Valor Econômico, "em 2023, a expectativa é de que a rentabilidade volte aos patamares históricos, desestimulando investimentos (...) Há um viés de baixa para o mercado (de terras) no próximo período, pois a perda de liquidez é um indicativo de que o mercado pode recuar para um patamar de preços mais baixos".

Clique aqui e se inscreva no canal do BNews no Youtube!

Classificação Indicativa: Livre

FacebookTwitterWhatsApp