Olimpíadas

Prata em Tóquio, Bia Ferreira garante foco em Paris: 'confiante no ouro'; ouça entrevista

Vagner Souza/BNews

Em entrevista ao podcast Arena BNews, boxeadora baiana celebrou a conquista da medalha no Japão, comentou seu desempenho na competição e projetou o novo ciclo olímpico

Publicado em 27/08/2021, às 18h20    Vagner Souza/BNews    Léo Sousa

Mal acabaram os Jogos Olímpicos de Tóquio, e a baiana Bia Ferreira, do boxe, já está com a cabeça em Paris, sede da próxima Olimpíada, em 2023.

Em entrevista ao podcast Arena BNews, a boxeadora celebrou a conquista da medalha de prata no Japão, comentou seu desempenho na competição e projetou o novo ciclo olímpico - desta vez, mais curto.

Bia garante que, após a estreia em Tóquio, estará mais experiente e confiante para buscar o ouro na próxima edição dos Jogos.

"A minha ambição era estar no pódio. E isso eu consegui, eu trouxe a mãe de todas. Agora é continuar trabalhando, consertar os defeitos que eu acho que aconteceram lá, e voltar. Paris tá chegando, são só três anos agora, tá muito perto. E eu vou bem mais confiante em trazer o ouro da próxima vez", afirmou.


Bia no pódio, em Tóquio (Foto: Jonne Roriz/COB)

A atleta também analisou a derrota para a irlandesa Kellie Harrington na final olímpica. Bia avalia que a adversária não teve na luta uma vantagem que justificasse a decisão unânime dos juízes, mas que o resultado final não foi injusto.

"No meu ver, no que eu puder ver da luta, não acho que foi unânime. Mas sim, foi uma luta equilibrada. Ela soube tentar vetar e enrolar a luta [...] Só que ela não lutou, ela não se expôs a querer encarar o combate. Ela ficou mais na defensiva e enrolando. Então eu não acho que foi justo o resultado ter sido unânime. Mas poderia ter sido dividido e aí pra quem desse estaria bom. Só isso que eu acho que eles erraram um pouco. Mas não adianta eu ficar me lamentando. Eu nunca fui de me lamentar. Aconteceu, acabou. Agora é bola pra frente, correr atrás pra não acontecer de novo", analisou.

Após a intensa agenda depois da chegada ao Brasil, Bia Ferreira agora irá iniciar a preparação para voltar aos ringues. No calendário, nos próximos meses, estão previstos os mundiais militar e civil.

Ouça a entrevista completa:

Leia também:

Atual campeã do mundo, baiana Beatriz Ferreira estreia no boxe olímpico nesta sexta (30)

Baiana Beatriz Ferreira estreia com vitória em 3 rounds no boxe olímpico e avança às quartas

Bia Ferreira vence mais uma e garante no mínimo bronze no boxe

Baiana Bia Ferreira supera algoz e tem chance de levar o ouro no boxe feminino

Classificação Indicativa: Livre