BNews Pet

Donos do coelho Alfredo prometem acionar Justiça contra companhia aérea

Reprodução/Redes sociais

Os tutores do coelho tinham três decisões liminares do Poder Judiciário que garantiam que o animal poderia embarcar dentro da cabine do avião

Publicado em 24/11/2021, às 09h32    Reprodução/Redes sociais    Redação BNews

Após não conseguir embarcar com o coelho Alfredo no voo planejado, o casal Jorge Guadalupe e Gabriela Martins, que se envolveram em uma briga com um funcionário da companhia aérea KLM, entrará na Justiça para que a companhia pague por danos morais e pelas multas que já estavam previstas nas decisões do Tribunal de Justiça de São Paulo.

Os tutores do coelho tinham três decisões liminares do Poder Judiciário que garantiam que o animal poderia embarcar dentro da cabine do avião, acomodado em uma caixa de transporte no voo para Dublin, Irlanda.

Leia mais"Comandante disse que o coelho poderia derrubar avião", diz tutor que brigou com funcionário de companhia aérea

A primeira decisão estipulou uma multa de R$ 10 mil caso a companhia aérea não permitisse o embarque do pet em um voo previsto para 15/11. Em uma segunda liminar, o tribunal estabeleceu multa de R$ 5 mil por litigância de má-fé, que seria uma conduta de usar direitos processuais para prejudicar a outra parte. Ainda nessa etapa, foi determinada multa de R$ 15 mil caso a decisão de embarque acabasse descumprida.

Apesar de o casal ter conseguido embarcar sob escolta policial com o coelho Alfredo na sexta-feira (19), a defesa do casal pedirá uma indenização por danos morais. O casal relata ter pagado à companhia aérea uma taxa pet de aproximadamente R$ 600 e mais R$ 6 mil de tarifas extras para a remarcação do voo, com o objetivo de dar tempo que a KLM cumprisse às liminares de embarcar o coelho na cabine.

Leia também:

Venda de cães e gatos em pet shops e presença de animais em circo são proibidas na França
Após viagem com quatro cães, mulher aposta em cidade mineira como referência pet friendly no Brasil

Latam endurece regras para transporte de pets no porão e nas cabines das aeronaves em voos no Brasil

Classificação Indicativa: Livre