BNews Pet

Seu cão briga com outros cachorros? Saiba sinais que o animal dá antes do confronto e como evitar

Pixabay

Os sinais que o animal dá são muito mais importantes do que o ato de apartar a briga

Publicado em 05/08/2022, às 06h00    Pixabay    Edvaldo Sales

Quem já precisou apartar briga entre cachorros sabe que essa não é uma tarefa fácil e que pode ser algo perigoso, dependendo do porte do animal. Por isso, é importante que o tutor sempre esteja atento a sinais que o cão dá quando está prestes a iniciar um confronto, como prevenir e, em último caso e se for muito necessário, como separar.

Em entrevista ao BNews Pet, o médico-veterinário e especialista em comportamento canino Rafael Macêdo pontuou que os sinais são muito mais importantes do que o ato de apartar a briga. “Isso porque as pessoas que não entendem de comportamento animal podem acabar se machucando no ato de separar uma briga”.

Sinais:

·         Rosnar para outro cachorro;

·         Latir para outro cachorro;

·         Olhar fixamente para outro cachorro;

·         Ficar com os pelos do dorso ouriçados;

·         Reagir negativamente na presença de outro cachorro.

O especialista destacou que é importante que esses sinais estejam claros para os tutores para poder evitar uma possível briga.

Maneiras de apartar

De acordo com Rafael, existem algumas maneiras de apartar, que serve para alguns cães, “mas não é uma formula mágica”.  Algumas técnicas são: jogar água nos animais; fazer barulho perto dos cães; e criar uma barreira entre eles. Contudo, se um dos cães já estiver mordendo o outro, o tutor pode suspender as patas traseiras do cão que está mordendo. Isso vai fazer com que ele solte o animal que está sendo mordido.

Rafael, que trabalha com adestramento canino, pontuou que técnica de levantar uma das patas traseiras funciona com a grande maioria dos cães, porém existem alguns, os quais são conhecidos como cães molussos - que são animais de físico forte, geralmente de porte grande a gigante, e que possuem, em teoria, traços físicos em comum ao extinto tipo de cão chamado Molossus -, como o pitbull, que tem uma mordida mais forte e que dificilmente solta aquilo que mordeu, que a técnica pode não funcionar.

“Nesses casos, a única forma de fazer com que esse cachorro solte é causar um leve desconforto, como um sufocamento suficiente para fazer ele perder um pouco os sentidos e dar uma relaxada”, detalhou. Para isso, o veterinário disse que pode ser usada a própria guia do cachorro. Mas Rafael ressaltou que tem que ser algo leve para não se tornar maus-tratos.  

O que não fazer

Além disso, segundo o Rafael Macêdo, é importante enfatizar as atitudes que as pessoas não podem tomar diante uma briga entre cães. Ele ressalta que não é bom se desesperar e gritar.

"Às vezes, quando a pessoa grita, o cachorro tem um comportamento exatamente oposto daquilo que o tutor quer, ele acaba tendo mais ímpeto para continuar na briga", explicou. Outra coisa que a pessoa não pode fazer é entrar na briga dos animais. “Tem que saber fazer isso, porque se não o cachorro pode redirecionar a mordida para a pessoa”, alertou.

Como evitar que o cão entre em briga

Como o médico-veterinário explicou, focar em como evitar a briga entre os cachorros é sempre mais importante. Pensando nisso, ele falou sobre como educar o cão de maneira que ele não desenvolva o costume de se envolver em brigas com outros animais. Segundo ele, trabalhar a socialização do doguinho é muito importante.

“Claro que quando a pessoa já tem o cão desde filhote e entra com trabalho de obediência e socialização, o cachorro vai gostar de outros animais, como gatos e passarinhos, por exemplo. E também vai gostar de pessoas. Então, um cão sociável dificilmente vai brigar com outros cães. Ele vai saber lidar com outros animais, pessoas e situações”, afirmou.

Siga o TikTok do BNews e fique por dentro das novidades.

Classificação Indicativa: Livre