Denúncia

Diretora de colégio acusa empresa de descumprir decisão judicial que determina suspensão de obra de demolição no Imbuí

Reprodução/Vídeo

De acordo com a denunciante, a demolição coloca em risco a segurança de estudantes e funcionários do Colégio Dom Bosco

Publicado em 19/03/2022, às 16h12    Reprodução/Vídeo    Beatriz Araújo

A empresa VPR Construções, responsável por uma obra que está sendo realizada ao lado do Colégio Dom Bosco, localizado na Rua dos Colibris, no bairro do Imbuí, em Salvador, foi mais uma vez alvo de denúncia por parte da unidade de ensino. Desta vez, a diretora da escola, Sheyla Argolo, relatou ao BNews que a empreiteira está descumprindo uma decisão judicial publicada nesta sexta-feira (18), no Diário Eletrônico de Justiça da Bahia, que determina a suspensão imediata das demolições no local.

Leia mais:
Morador reclama de atendimento da Coelba com escada quebrada; empresa nega

Fiação elétrica cai e moradores 'interditam' rua em Praia do Flamengo; veja

Imagens enviadas à reportagem mostram o que seriam prepostos da empresa dando continuidade à obra de demolição no imóvel vizinho ao Colégio Dom Bosco na manhã deste sábado (19). De acordo com a denunciante, a VPR está ciente da decisão judicial, contudo, teria ignorado.

Assista:


“Os funcionários estão lá fazendo a limpeza da escola neste sábado e eles [prepostos da empresa] estão lá com as máquinas”, relatou Sheyla. “Eles estão descumprindo uma determinação judicial que já foi, inclusive, publicada no Diário Oficial”, afirmou a diretora.

Ainda segundo a denunciante, as demolições no imóvel colocam em risco a segurança de alunos e funcionários do Colégio Dom Bosco. Além disso, a diretora aponta que parte da fachada da unidade de ensino foi destruída em razão das obras realizadas no imóvel vizinho.

Procurada pela reportagem, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (Sedur), que concedeu à empresa VPR o alvará número 2001043 para autorização de obras de demolição no local, disse não estar ciente da decisão judicial publicada nesta sexta-feira.

“A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (Sedur) informa que o serviço de demolição tem alvará do órgão e que vem realizando fiscalização constantemente no local. Sobre a decisão, a Sedur não recebeu nenhuma notificação”, afirmou.

O BNews também entrou em contato com a VPR Construções, que alega não ter sido notificada da decisão da Justiça que determina a suspensão das obras de demolição no imóvel ao lado do Colégio Dom Bosco.

“A VPR informa que não possui conhecimento ou recebeu qualquer citação/intimação judicial. Informa ainda que todas as suas obras possuem os devidos alvarás e autorizações das autoridades locais e que, em caso de recebimento de eventual decisão judicial, não causará qualquer óbice ou restrição”, garantiu.

Confira o documento da decisão publicada no Diário Eletrônico de Justiça da Bahia:

Siga o BNews no Google Notícias e receba os principais destaques do dia em primeira mão.

Classificação Indicativa: Livre