Economia & Mercado

BNews Folia: Carnaval deve movimentar cerca de R$ 4 bilhões na Bahia, aponta Fecomércio-BA

Domingos Júnior/BNews
Turismo será o setor baiano de grande destaque durante o período da folia momesca  |   Bnews - Divulgação Domingos Júnior/BNews
Beatriz Araújo

por Beatriz Araújo

[email protected]

Publicado em 01/02/2024, às 18h02



Bilhões envolvidos. Assim será o Carnaval 2024 na Bahia. De acordo com a estimativa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado da Bahia (Fecomércio-BA), a folia momesca deve garantir ao estado uma movimentação de cerca de R$ 4 bilhões. No mês de fevereiro, o setor do Comércio deve faturar R$ 1,2 bilhão, sobretudo nos setores mais conectados ao evento, entre supermercados e vestuário. O grande destaque deste período será o setor de Turismo, que segundo projeção da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), deve movimentar R$ 2,7.

“O impacto deve ser direto e indireto. No primeiro caso, são as pessoas comprando alimentos, bebidas, roupas e decoração para organizarem as suas festas em casa com a família, amigos ou participando de eventos públicos e privados. E da forma indireta, são as empresas que prestam serviços e que adquirem produtos do comércio para atender a um público folião, seja no próprio Carnaval de rua de Salvador, seja em eventos particulares ou em bares, restaurantes, hotéis, pousadas etc”, analisa o consultor econômico da Fecomércio-BA, Guilherme Dietze.

Em relação ao Turismo, a projeção da CNC indica o Estado baiano como o quarto em faturamento no País, ficando atrás somente de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. E por uma questão de mudança na metodologia dos cálculos do ano passado para o atual, não é possível e adequado realizar uma comparação para captar variação.

“Sem dúvida, o estado é um dos principais destinos turísticos do Brasil. Infelizmente, as passagens aéreas estão muito caras, mas, mesmo assim, os voos devem chegar cheios nos aeroportos de Salvador, Porto Seguro e Ilhéus. O que pode acontecer é uma alteração no perfil dos gastos dos consumidores, que podem optar por pousadas mais em conta para compensar o bilhete aéreo mais caro”, salientou Dietze.

Ainda segundo o economista, o turismo é transversal, já que também acaba contribuindo com uma movimentação mais intensa de outros setores. “Nesse período as pessoas pensam logo em transporte rodoviário, hotéis, bares e restaurantes, ou seja, naqueles segmentos tradicionais. No entanto, há o envolvimento com o comércio, supermercados, lojas de roupas, farmácias, além de salões de beleza, o entretenimento, entre outros. Assim, quando o turismo cresce, toda a economia se fortalece em toda a sua cadeia produtiva”.

Neste cenário, numa somatória dos cálculos realizados, o Comércio de Bens, Serviços e Turismo no estado deve movimentar R$ 3,9 bilhões neste Carnaval. Um fenômeno importante não só pela sua grandiosidade econômica, mas pelo relevante impacto na geração de emprego e renda na Bahia.

Classificação Indicativa: Livre

FacebookTwitterWhatsApp