Eleições / Eleições 2022

Em meio a polêmica com Zé Ronaldo, ACM Neto oficializa hoje candidatura ao governo da Bahia

Dinaldo Silva/BNews

Escolha de Ana Coelho como vice causou grande mal estar com Zé Ronaldo, que iniciou retaliações ao seu correligionário

Publicado em 05/08/2022, às 05h50    Dinaldo Silva/BNews    Redação BNews

Em meio às polêmicas envolvendo a escolha de quem comporá sua chapa, ACM Neto (União Brasil) e sua vice, Ana Coelho (Republicanos), oficializam nesta sexta-feira (5) suas candidaturas ao governo da Bahia na convenção estadual do partido. O evento será realizado no Centro de Convenções de Salvador, a partir das 9h.

Na ocasião, o deputado federal Cacá Leão (PP) também irá selar sua candidatura ao Senado Federal pela chapa oposicionista.

Nos últimos dias, a definição de quem iria ser o companheiro ou a companheira de chapa de ACM Neto foi marcada por mistérios e também por reviravoltas. De 90% cotado para a vaga, o deputado federal Marcelo Nilo (Republicanos) foi descartado para o posto.

Antes disso, ele já tinha perdido a vaga na candidatura ao Senado por conta da chegada do Progressistas à base do ex-prefeito de Salvador. Primeiro, para João Leão (PP), que desistiu e deixou a vaga com seu filho, Cacá Leão (PP). A ele, restou se candidatar à reeleição na Câmara.

Em seu lugar, o nome do ex-prefeito de Feira de Santana e candidato ao governo nas últimas eleições, José Ronaldo (União Brasil), começou a ganhar força, recebendo até mesmo o apoio de quatro legendas da base: PDT, PTB, PSC e Solidariedade.

Só que apenas isso não era suficiente. Ainda faltava o aval do Republicanos, de Márcio Marinho, o que não aconteceu. O deputado federal reivindicou para si a escolha do nome, o que foi confirmado por ele mais tarde.

Com isso, já no final da manhã de ontem, o nome de Ana Ferraz Coelho, filiada ao Republicanos, surgiu. A publicitária e empresária despontou no meio por conta de suas habilidades na área da comunicação - ela é Ceo do Grupo Aratu - e também pela possibilidade de também atrair o eleitorado feminino para a base de ACM Neto. Além disso, pesou o fato de ter boa relação pessoal com a família Magalhães. Horas depois, já durante a tarde, seu nome foi oficializado em coletiva de imprensa.

Na coletiva, ACM Neto revelou que a escolha de fato coube a Márcio Marinho. "A decisão final, sempre, é claro, é do candidato. Mas, a indicação e a decisão e apresentação do nome coube ao presidente do Republicanos, deputado Márcio Marinho. Ele poderia ter scolhido outros caminhos e ele decidiu por esse, tendo a minha concordância, o meu inteirio apoio e mais absoluto entusiasmo", afirmou.

Revolta

Após ser preterido, Zé Ronaldo, obviamente, não ficou nem um pouco satisfeito. Segundo fontes do BNews, ele deixou o escritório do União Brasil profundamente irritado após um princípio de discussão. Ele e mais quatro prefeitos deixaram o local com cara de poucos amigos.

A reportagem chegou a entrar em contato com Zé Ronaldo para confirmar o ocorrido, mas o ex-prefeito de Feira preferiu adotar a lei do silêncio ao dizer que estaria "pensando" no que iria fazer. No entanto, foi possível notar seu tom de voz abatido.

Depois de perder o posto, Zé Ronaldo passou a retaliar ACM Neto. Informações enviadas ao BNews deram conta de que o ex-gestor mandou cancelar a caravana de 20 ônibus que estaria na convenção do União Brasil. Além disso, passaram a circular informações de que empresários, seus apoiadores, estão se movimentando em grupos para forçar um apoio a João Roma (PL).

Roma, inclusive, procurado pelo BNews para comentar o escanteamento de Zé Ronaldo, ironizou a situação. "Neto sendo Neto. Como sempre, promete e não cumpre", provocou.

Os deputados federais Paulo Azi, Elmar Nascimento e Arthur Maia foram escalados para tentar apagar o incêndio.

Siga o TikTok do BNews e fique por dentro das novidades.

Classificação Indicativa: Livre