Eleições / Eleições 2022

João Doria acredita em unificação da terceira via: "chega de briga"

Foto: GOVSP

João Doria deu entrevista exclusiva para a rádio Piatã FM

Publicado em 08/04/2022, às 08h44 - Atualizado às 08h45    Foto: GOVSP    Vinícius Dias

Pré-candidato à presidência da República após renunciar ao cargo de governador em São Paulo, João Doria (PSDB) se mostra cheio de esperanças. Além de acreditar ser possível uma vitória ao Planalto mesmo com os altos índices de rejeição registrado em pesquisas, ele também 'bota fé' numa unificação da chamada terceira via - grupo de políticos que faz oposição a Bolsonaro (PL) e Lula (PT) - atuais líderes nos levantamentos de intenção de voto.

Em entrevista à rádio Piatã FM na manhã desta sexta-feira (8), Doria fez súplicas pelo fim de polarizações e brigas: "Chega de briga, corrupção, confronto, polarização. O país quer paz, emprego", iniciou antes de fazer o primeiro afago do dia ao pré-candidato ao governo baiano, ACM Neto (União Brasil). "Paz que ACM Neto defende aqui na Bahia. [O Brasil quer] Oportunidades de educação, saúde e principalmente oportunidades de trabalho, afirmou.

Tudo sobre a entrevista:

Sem falar diretamente, Doria deixou nas entrelinhas que é necessário à terceira via uma soma de esforços. Atualmente, nomes como Ciro Gomes (PDT), Simone Tebet (MDB), Sergio Moro (União Brasil) e o próprio Doria não conseguem sequer romper a barreira dos 10% de intenção de votos, quando individualizados. 

"Todo apoio é importante. Temos que estar unidos nessa chamada terceira via, com diálogo e entendimento. Tenho bom diálogo com Moro, um pouco mais distante com Ciro Gomes e temos todos que estar à mesa, não para discutir questão eleitoral e sim para o Brasil", disse Doria. 

O Psdbista pediu "maturidade e projeto", para que todos sentem à mesma mesa, de olho no que classificou como "o futuro que precisamos para as próximas eleições".

Siga o BNews no Google Notícias e receba as principais notícias do dia em primeira mão.

Classificação Indicativa: Livre