Entretenimento

"Restaurante adota código de vestimenta formal", explica estabelecimento após barrar Jau

Montagem BNews

Cantor prestou depoimento nesta sexta (03)

Publicado em 03/12/2021, às 13h01    Montagem BNews    Brenda Viana

O restaurante Sette, que fica localizado dentro do Yacht Privilege, na Barra, em Salvador, um dos locais considerados de classe média alta da capital baiana, explicou, através de uma nota no Instagram, sua posição referente ao ocorrido com o cantor Jau, na noite desta quinta-feira (02).

No texto, o restaurante afirma que há “um código de vestimenta formal, inclusive mostrando placa afixada na porta do estabelecimento”, dando a entender que para entrar no local, é preciso se ‘arrumar’ adequadamente e o cantor não estava trajado.

Ainda no comunicado, o Sette ainda diz que houve a averiguação das câmeras de segurança e afirma que o acompanhante de Jau estava usando uma bermuda, “dress code” não autorizado pelo estabelecimento.

“Em imagens capturadas pelas câmeras de segurança do Sette, vê-se claramente que o acompanhante do cantor não estava usando vestimentas de acordo com o dress code estabelecido (usava bermuda), bem como chapéu utilizado pelo artista, motivos estes que levaram o segurança a informá-lo da necessidade de adequação para acesso ao local”. 

Entretanto, o cantor, no vídeo, reforça que foi vítima de racismo por parte do restaurante e, nesta sexta-feira (03), prestou depoimento da 14ª Delegacia da Barra. O mandado de busca e apreensão para obter imagens das câmeras de segurança será emitido. 

O estabelecimento, na nota, reforça que o preconceito não faz parte dos princípios do restaurante e que “abomina qualquer ato racista ou discriminatória, prezando por sua conduta democrática e inclusiva, e reforça que apenas existe um dress code para ingresso na casa”.

Veja vídeo:

Classificação Indicativa: Livre