Política

"PT vai provar do mesmo veneno", dizem moradores sobre deputados que votaram contra revitalização do São Francisco

["PT vai provar do mesmo veneno", dizem moradores sobre deputados que votaram contra revitalização do São Francisco]
11 de Junho de 2021 às 12:58 Por: Divulgação/Ministério da Integração Nacional Por: Redação BNews

Comunidades ribeirinhas estão revoltados com os deputados federais baianos dos partidos de esquerda que votaram contra a Medida Provisória 1031/21, que viabiliza a desestatização da Eletrobras, e que vai revitalizar o Rio São Francisco. 

Ao BNews, os moradores disseram que estão preparando protestos contra os deputados do PT, PSD, PSB, PCdoB e PODEMOS que votaram contra a MP, assim como os partidos de esquerda costumavam fazer: "O PT vai provar do mesmo veneno que fazia quando tinha as vendas das estatais, vamos protestar com faixas e outdoord com os nomes de todos eles".

No projeto, para a revitalização das bacias dos rios São Francisco e Parnaíba, a MP determina o aporte de total de R$ 350 milhões ao ano, corrigido pelo IPCA, para projetos de aumento da recarga do rio por meio das vazões dos afluentes e para projetos de flexibilidade de operação dos reservatórios. 

Além do dinheiro, usinas da Eletrobras na região, sob controle da Chesf, deverão fazer contrato com o operador do projeto de integração das bacias do rio São Francisco com as do Nordeste Setentrional a fim de disponibilizar um montante médio anual de 85 MW por 20 anos ao preço de R$ 80,00/MWh corrigido pelo IPCA.

Matérias Relacionadas


"Me tremo todo quando vejo essa defesa”, afirma Elmar sobre voto de Otto Filho contra revitalização do Rio São Francisco

Otto Filho rebate Elmar Nascimento sobre Eletrobras e Rio São Francisco: "privatização nunca foi sinônimo de revitalização"

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar