Manifestação

Manifestação de mulheres contra Bolsonaro invade Campo Grande

Vagner Souza / BNews

Os manifestantes estão concentrados desde às 13h30

Publicado em 29/09/2018, às 14h34    Vagner Souza / BNews    Yasmim Barreto

O movimento que nasceu no Facebook com o grupo ‘’Mulheres Unidas Contra Bolsonaro’’, já com mais de três milhões de membros, tomou proporções mundiais com a #EleNão que viralizou e virou o nome do ato, liderado por mulheres, contra o presidenciável Jair Bolsonaro deste sábado (29), na capital baiana e em todo o Brasil.  

Em Salvador, os manifestantes iniciaram a concentração por volta das 13h30, no Campo Grande. Uma das organizadoras do evento Laura Daltro, 24 anos, ressaltou ao BNews sobre a importância da manifestação. "Hoje é um dia importante, porque reunimos todos os setores oprimidos, que chamam de minoria, mas não é tão minoria assim, em prol de uma única questão".

Laura afirma que a candidatura do presidenciável é "nefasta" por causa dos ideais políticos de Bolsonaro. "Ele tem ideais que reafirmam a opressão desse setor que está aqui hoje. Ele propaga o machismo, o racismo, a homofobia".

A manifestação acontece na Bahia, Pará, São Paulo , Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande Sul, Santa Catarina, Paraná, Ceará, Maranhão, piauiy, Goiás, Amazonas e Acre.

Classificação Indicativa: Livre