BNews Pet

Pandemia exige cuidados com animais domésticos para evitar contaminação de pets

[Pandemia exige cuidados com animais domésticos para evitar contaminação de pets]
25 de Maio de 2021 às 10:20 Por: sestovic/Getty Images Por: Adelia Felix

A contaminação de cães e gatos pela covid-19 tem sido apontada por vários estudos recentes. Segundo os cientistas, em todas as situações, os animais estiveram próximos de pessoas que excretavam o coronavírus, estando elas doentes ou não, fazendo com que uma grande quantidade do vírus entrasse em contato com os bichos. 

Neste cenário, a médica-veterinária especialista em clínica médica e cirúrgica de pequenos animais, Ludmila Trindade, destaca que ainda são limitadas as pesquisas que apontam a infecção de pets pelo Sars-CoV-2, assim como evidências para entender se animais podem espalhar a doença. No entanto, a especialista ressalta que alguns cuidados devem ser tomados por tutores que testaram positivo para o coronavírus, preservando a saúde dos nossos amigos de quatro patas.

“Recomenda-se restrição de contato em caso de humanos infectados em casa. Isso inclui acariciar, aconchegar- se, compartilhar alimento e beijar o animalzinho, da mesma maneira com outros humanos. De preferência, os animais devem ser cuidados nesse período de isolamento por algum membro da família. Caso o tutor não tenha com quem deixar seu bichinho, o ideal é a utilização de máscara e lavar as mãos toda vez que for manusear seu pet”, aconselha.

Leia também
Câmara de Vereadores permite que servidores levem animal para o trabalho; teste foi feito com pincher
Com solidão do isolamento social, especialistas recomendam adoção de pets na pandemia, mas apontam cuidados

Na atual crise sanitária, segundo Ludmila, alguns comportamentos rotineiros na vida de quem tem um animal de estimação foram afetados. Ela indica que passeios, eventos pet e encontros de raças devem ser evitados nesse momento de distanciamento social imposto pela pandemia. Mas, caso saída de casa seja inevitável, a especialista recomenda alguns cuidados, como proteger as patas do pet e higienizá-las com sabão neutro, por ser mais prático e não influenciar no pH da pele desse animalzinho.

“Em caso de extrema necessidade (o animal só faz as necessidades fora de casa), o pet deve ser levado na guia e o tutor com máscara. Utilizar sapatos para pets ou as patinhas devem ser higienizadas com água e sabão neutro (específico para a espécie destinada) e secado com toalha. Lenços umedecidos podem ser utilizados no corpinho. Lembrando que o álcool a 70% não é recomendado para higienização dos pets, podendo levar a lesões dermatológicas. É um momento delicado, mas acredito que instituindo brincadeiras interativas em casa, o tutor consiga distrair os bichinhos”, indica.

A especialista também explica que alguns sintomas apresentados pelos peludinhos podem indicar possível contaminação pela covid-19, contudo para confirmação é necessária avaliação profissional. “Alguns animais podem apresentar febre, tosse, espirro, vômito, secreção ocular e dificuldade respiratória. O importante é que esse animal seja encaminhado para uma consulta com o médico veterinário e submetido a realização de exames laboratoriais e específicos, tal como o PCR para coronavírus”, explica.

Leia também
Especialista explica por que gatos gostam tanto de caixas de papelão
Agulhas mágicas: Conheça os benefícios da acupuntura veterinária para pets

Ainda segundo a veterinária, o tratamento de um animal diagnosticado com covid-19 é instituído com base na sintomatologia clínica do paciente. “O ideal é que esse animal fique sob cuidados veterinários até a alta clínica. Até o momento, a literatura mostra que a transmissão de cão para cão e até mesmo humanos não é comprovada, e os gatos são mais suscetíveis a infecção”, diz. 

Não abandone os animais
É importante reforçar a necessidade de que as pessoas pratiquem a guarda responsável, cuidem da saúde dos seus pets e mantenham as medidas necessárias para evitar a propagação de doenças. Nesse momento de restrição no convívio social, os pets são ótimas companhias. Basta tomar todos os cuidados e passar o período de distanciamento social ao lado do seu bichinho. O abandono de animais é inaceitável e já era um problema de saúde pública no Brasil antes mesmo da pandemia. Além de ser uma atitude desumana, abandonar animais é crime.

Serviço: 
Ludmila Trindade, médica-veterinária especialista em clínica médica e cirúrgica de pequenos animais.Atua com abordagem preventiva em clínica geral de cães e gatos de Salvador e Região Metropolitana. 
Instagram: @storemeuxodopet

 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar