Polícia

Funcionária registra denúncia contra Semge após sofrer racismo religioso

Reprodução/Arquivo Pessoal

Publicado em 25/11/2021, às 14h19    Reprodução/Arquivo Pessoal    Redação BNews

Uma funcionária terceirizada, Silvana Silva da Paixão, 42, foi vítima de racismo religioso na Secretaria Municipal de Gestão (Semge). De acordo com o G1, a denúncia foi feita nesta quinta-feira (25), na Delegacia dos Barris. A vítima é candomblecista e passou por um processo de iniciação na religião em agosto, quando saiu de férias. Desde então, a filha de santo da ialorixá Rosângela Ferreira tem sido ofendida e ameaçada pelos colegas, segundo a mãe de santo.  

Ainda conforme a publicação, Silvana relatou que o chefe de manutenção perguntou se ela não sabia comer de garfo e faca, porque estava comendo em prato diferente e de colher, em razão do seu processo espiritual. 

“Outra vez ele falou minhas vestes, disse que eu estava usando branco e chamando muito a atenção da secretaria, que eu tenho farda e que não era para usar mais branco", complementou.

Leia mais:
Olívia Santana aponta "racismo religioso" em projeto que pode limitar religiões de matriz africana

BNews Novembro Negro: ”Não toleramos mais racismo, venha de onde vier”, afirma promotora do MP-BA

Além disso, a vítima contou que era chamada de macumbeira de maneira pejorativa, constrangida e ameaçada. "Às vezes no refeitório, no meio de todo mundo, ele dizia 'cessa o assunto que chegou a macumbeira'".

Por causa da situação de racismo religioso contra a funcionária, que trabalha como mensageira há mais de 10 anos, a Associação Brasileira de Preservação da Cultura Afro Ameríndia (AFA) notificou a secretaria. A medida foi tomada por Leonel Monteiro, que é presidente da instituição.

Em nota, a prefeitura disse que a denúncia feita pela funcionária, que presta serviços terceirizados, está sendo apurada, com colaboração da Secretaria Municipal da Reparação (Semur), para adoção de medidas cabíveis.

A Semge informou, em nota, que repudia atos de discriminação de qualquer natureza e vai agir para combater esse tipo de situação, garantindo o respeito no ambiente de trabalho e na prestação de serviços à população.

Acompanhe o BNews também nas redes sociais através do Instagram, do Facebooke do Twitter.

Classificação Indicativa: Livre