Polícia

Imagens das câmeras de segurança da casa onde grávida foi baleada foram apagadas, diz família

Reprodução/Redes Sociais

A grávida foi baleada pelo próprio marido que alegou que o tiro foi acidental

Publicado em 07/02/2022, às 07h17    Reprodução/Redes Sociais    Redação BNews

As imagens das câmeras de segurança da residência onde uma grávida de 9 meses morreu após ser baleada pelo marido, no sábado (5), na cidade de Santo Estevão, foram deletadas antes dela ser socorrida para uma unidade de saúde.

A informação foi repassada por um familiar da vítima à TV Subaé, filiada da TV Globo. O disparo teria sido feito pelo marido dela que alegou aos policiais que o tiro foi acidental.

Ainda de acordo com informações da emissora, no sábado a tarde, a biomédica Jéssica Regina Macedo Carmo chegou a uma unidade de saúde do município com um ferimento nas costas e alguns hematomas espalhados pelo corpo. O parto dela chegou a ser feito, mas o bebê, que era sexo masculino, assim como a mãe, não sobreviveu.

O homem, identificado como George Abreu, que é ex-vereador e atual chefe de gabinete na Câmara Municipal de Santo Estevão, contou ao pai da vítima que o ferimento nas costas de Jéssica teria sido provocado por uma gaveta após a mulher se desequilibrar e cair em cima do objeto.

Leia também:

À TV Subaé, familiares da vítima afirmaram ainda que os dois estavam juntos há pouco mais de um ano e que, durante esse período, a biomédica já apareceu outras vezes com hematomas pelo corpo. 

A relação dos dois seria conturbada. Jéssica era mãe de uma outra criança, de 6 anos, fruto de um outro relacionamento, mas a garota vivia com avó, já que, segundo familiares, o homem não aprovava a aproximação das duas.

A biomédica e o filho foram enterrados na manhã de domingo (6), no Cemitério São Francisco de Assis, em Santo Estevão. A Polícia Civil da cidade investiga o caso.

Siga o BNews no Google Notícias e receba as principais notícias do dia em primeira mão.

Classificação Indicativa: Livre