Polícia

Maqueila Bastos se apresenta à polícia após pedido de prisão por estelionato

Reprodução/TV Bahia

Maqueila é investigada pela morte do empresário Leandro Troesch, dono da pousada de luxo Paraíso Perdido

Publicado em 04/08/2022, às 13h34    Reprodução/TV Bahia    Redação Bnews

mulher investigada pela morte do empresário Leandro Troesch, dono da pousada de luxo Paraíso Perdido, Maqueila Bastos, se apresentou na 1ª Delegacia Territorial (DT), no bairro dos Barris, sendo alvo de um novo mandado de prisão, desta vez pelo crime de estelionato. De acordo com o programa Balanço Geral, da RecordTV Itapoan, Maqueila é acusada de ter aplicado um golpe em uma loja de cabelo natural localizada no centro comercial Orixás Center, no bairro do Politeama, em Salvador.

Maqueila era amiga da empresária Shirley da Silva Figueiredo, viúva do empresário Leandro Silva Troesch, encontrado morto na pousada do casal, Paraíso Perdido, em Jaguaripe, no Recôncavo Baiano. Segundo o delegado Rafael Magalhães, responsável pelas investigações do caso, as duas se conheceram em uma unidade prisional.
Maqueila responde a mais de 10 processos, totalizando mais de 30 inquéritos. O marido de Shirley foi encontrado morto no último dia 25 de fevereiro deste ano. De acordo com a Polícia Militar, Leandro estava caído e com o ferimento provocado por tiro dentro da pousada do casal.
Segundo a polícia, Leandro não queria que Maqueila ficasse na pousada que tinha em sociedade com a esposa. A morte dele aconteceu dez dias após a expulsão dela do local. Shirley alegou em depoimento que o caso era um suicídio.
acusada chegou a ser presa pela possível participação no assassinato do empresário no dia 24 de março, em Sergipe e, em seguida, transferida para um presídio de Salvador, onde pernameceu custodiada por apenas 11 dias. Maqueila deixou a prisão após autorização para responder ao processo em liberdade.

Siga o TikTok do BNews e fique por dentro das novidades.

Classificação Indicativa: Livre