Política

Empresa da ex-mulher de Bolsonaro teve 1.185 saques que somam R$ 1,1 milhão

Reprodução/ Instagram

Para o Ministério Público do Rio (MP-RJ), as “movimentações financeiras atípicas”

Publicado em 23/09/2021, às 11h11    Reprodução/ Instagram    Redação Bnews

Um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) aponta que uma empresa aberta em 2007 pela ex-mulher do presidente Jair Bolsonaro, Ana Cristina Siqueira, registrou na conta bancária 1.185 saques que somaram R$ 1,15 milhão em espécie. As informações são do O Globo.

O que chamou atenção do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) é que os saques em espécie corresponderam à metade do valor retirado da empresa entre 2008 e 2014.

Para o Ministério Público do Rio (MP-RJ), as “movimentações financeiras atípicas” de Ana Cristina são indícios de que empresas vinculadas a ela “possam ter sido utilizadas para ocultação de desvio de recursos públicos oriundos do esquema de ‘rachadinha’ na Câmara de Vereadores”.

Nesta semana, a Justiça autorizou a quebra de sigilo bancário e fiscal da mãe de mãe de Jair Renan. A suspeita é de que Ana Cristina comandava o esquema de "rachadinha" no gabinete do vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ). A ordem atinge os anos finais de casamento do atual presidente.

O Ministério Público (MP-RJ) vai acessar os dados referentes ao período de maio de 2005 a maio de 2021. Até 2018, Bolsonaro e Ana foram casados. O divórcio foi litigioso e com troca de acusações e furto do cofre que guardava um alto valor em espécie.

Matérias relacionadas:

Empresas ligadas a ex-mulher de Bolsonaro podem ter ocultado dinheiro de rachadinha no gabinete de Carlos

Chamado de 'corno' em protesto, Bolsonaro reage e se queixa de ataques "pessoais"

Flagrado com R$ 500 mil em aeroporto, prefeito se declara analfabeto e não assina depoimento dado à PF

Classificação Indicativa: Livre