Política

Bolsonaro chama Renan de 'bandido' e diz que senador 'está de sacanagem' com relatório de CPI

Alan Santos/PR

O relatório final deve propor indiciamento de Bolsonaro pelos crimes de epidemia

Publicado em 16/10/2021, às 05h55    Alan Santos/PR    Folhapress

O presidente Jair Bolsonaro reagiu à decisão do senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI da Covid, de propor seu indiciamento no relatório final do colegiado. Em conversa com apoiadores na noite desta sexta-feira (15), Bolsonaro chamou Renan de "bandido" e disse que ele "está de sacanagem" com seu relatório.

Como havia adiantado em entrevista à Folha, Renan planeja sugerir o indiciamento de Bolsonaro por 11 crimes.
O relatório final deve propor indiciamento de Bolsonaro pelos crimes de epidemia, infração de medida sanitária preventiva, charlatanismo, incitação ao crime, falsificação de documento particular, emprego irregular de verbas públicas, prevaricação, genocídio de indígenas e crimes de responsabilidade (mais especificamente violação de direito social e incompatibilidade com dignidade, honra e decoro do cargo) e homicídio comissivo.

Leia também: Eduardo Leite 'invade' terreno de Doria e janta com o PIB em SP

O documento prevê ainda o envio de denúncia de crime contra a humanidade ao Tribunal Penal Internacional.
"O que nós gastamos com auxílio emergencial foi o equivalente a 13 anos de Bolsa Família. Tem cara que critica ainda. O Renan me chama de homicida, um bandido daquele. Bandido é elogio para ele", declarou Bolsonaro a apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada.

"O Renan está achando que eu não vou dormir porque está me chamando de homicida, [ele] está de sacanagem."
Em outro trecho da conversa, Bolsonaro voltou a se queixar do indiciamento sugerido pelo relator da CPI.

"O que passa na cabeça dele [Renan] com esse indiciamento? Esse indiciamento, para o mundo todo, vai dizer que eu sou homicida. Eu não vi nenhum chefe de estado [governador] ser acusado de homicida no Brasil por causa da pandemia. E olha que eu dei dinheiro para todos eles", disse.

O relatório final completo da CPI deve ser divulgado na próxima segunda-feira (18). A leitura do texto será feita em sessão da comissão no dia seguinte, com a votação pelos membros na quarta-feira (20).

Matérias relacionadas:

Bolsonaro diz que determinará suspensão da tarifa vermelha na conta de energia elétrica

Governo recua e informa ao STF que ampliará orçamento do IBGE para realização do Censo em 2022

Classificação Indicativa: Livre