Política

Pedido para instalação da CPI da Coelba é publicado no Diário da AL-BA

Divulgação

O pedido para abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) para investigar a Coelba foi publicado no Diário Oficial do Legislativo estadual desta terça-feira (9)

Publicado em 09/11/2021, às 06h33    Divulgação    João Brandão

O pedido para abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) para investigar a Coelba foi publicado no Diário Oficial do Legislativo estadual desta terça-feira (9).

O texto, de autoria do deputado Tum (PSC), já tem tem 40 assinaturas - incluindo a de Tum -, 19 a mais que o mínimo necessário. Assinaram o requerimento os deputados: Alan Castro (PSD), Angelo Almeida (PSB), Bira Corôa (PT), Capitão Alden (PSL), Carlos Geilson (PSDB), Carlos Ubaldino (PSD), Dal (PP), David Rios (PSDB), Euclides Fernandes (PDT), Fabíola Mansur (PSB), Fátima Nunes Lula (PT), Hilton Coelho (PSOL), Ivana Bastos (PSD), Josafá Marinho (Patriota), Júnior Muniz (PP), Jurandy Oliveira (PRP), Jusmari Oliveira (PSD), Laerte do Vando (PSC), Luciano Simões Filho (DEM), Marcelino Galo Lula, Maria del Carmen Lula, Marquinho Viana, Mirela Macedo, Neusa Lula Cadore, Osni Cardoso Lula da Silva, Pastor Isidório Filho (Avante), Paulo Câmara (PSDB), Roberto Carlos (PDT), Robinho (PP), Robinson Almeida Lula (PT), Rogério Andrade Filho (PSD), Samuel Junior (PDT), Soldado Prisco (PSC), Talita Oliveira (PSL), Tiago Correia (PSDB), Tum (PSC), Vitor Bonfim (PL), Zé Raimundo Lula (PT) e Zó (PCdoB).

"Com dados de lucro líquido considerável de R$ 10 bilhões no quadrimestre do ano vigente, o grupo Neoenergia, controlador da Coelba, tem se tornado a cada dia um exemplo negativo de empresa privatizada na Bahia, principalmente por esse ser uma categoria de serviço essencial à população: o fornecimento de energia elétrica para o atendimento da população baiana", diz TUM, em justificativa.

O requerimento foi enviado à Procuradoria Geral para se manifestar.

LEIA TAMBÉM: 

Nesta segunda-feira (8), conforme informações apuradas nos bastidores, o grupo Neoenergia Coelba passou a assediar deputados para uma reunião fechada. A tentativa de aproximação é criticada por Tum, segundo o qual a companhia trabalha no sentido de antecipar a oitiva ou, até mesmo, esvaziar a comissão.

O presidente da AL-BA, Adolfo Menezes (PSD), endossou, em entrevista ao BNews neste domingo (7), as críticas de seus pares à companhia. "Acho que [a Coelba] falha muito. Demoram muito para executar os pedidos, é muita reclamação", disse Menezes.

O presidente prega cautela, mas ressaltou que a CPI pode ser instalada. "Tenho de ver primeiro qual o motivo, mas, se tiver as assinaturas suficientes e motivo, vai acontecer", enfatizou.

Classificação Indicativa: Livre