Política

Bolsonaro cometeu erro jurídico ao perdoar Daniel Silveira; entenda

Arquivo BNews

Toda uma parte jurídica deveria ser feita antes da realização do documento de perdão de Silveira

Publicado em 27/05/2022, às 08h31    Arquivo BNews    Redação BNews

O perdão concedido pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) para o deputado Daniel Silveira (PTB-RJ) foi feito sem respeitar os procedimentos da Presidência da República. A documentação relacionada com o caso foi obtida Estadão com base na Lei de Acesso à Informação.

Pelo texto, o decreto que serviu de válvula de escape para Daniel Silveira foi publicado no dia 21 de abril, em edição extra do Diário Oficial. No entanto, toda uma parte jurídica deveria ser feita antes da realização do documento, mas a base só foi construída após a data que consta no documento.

O parlamentar foi condenado pelo STF a oito anos e nove meses de prisão, com a acusação de coesão de ministros da Justiça. Contudo, ainda no dia 21 de abril, o presidente fez uma live na qual anunciou o perdão para o deputado.

Leia Mais:

Ana Paula Matos dispara contra APLB: 'quando é do mesmo campo político e ideológico eles não declararam greve'

Caiu no zap: Augusto Aras vaza própria conversa com pedido de Paulo Guedes para 'escapar' da PF; leia

Bolsonaro recua de reajuste privilegiado para policiais e diz que tendência é de 5% para todos os servidores

Mas o texto que foi assinado em decreto precisava passar por avaliação jurídica, antes de ir para o Diário Oficial. O procedimento é tido como obrigatório. A análise é feita pela    Subchefia de Assuntos Jurídicos (SAJ), antes da publicação.

Siga o BNews no Google Notícias e receba os principais destaques do dia em primeira mão!

Classificação Indicativa: Livre