Política

Lula diz a empresários que disputa entre PT e PSDB era 'um luxo' e compara ele e Alckmin a um casal

Ricardo Stuckert/Divulgação

Jantar com o PIB nesta terça (28) está sendo considerado por pessoas próximas um dos mais bem-sucedidos até aqui

Publicado em 29/06/2022, às 10h50    Ricardo Stuckert/Divulgação    Folhapress

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) voltou a se reunir com empresários em um jantar nesta terça-feira (28), em São Paulo. O encontro já está sendo considerado por pessoas próximas um dos mais bem-sucedidos entre o petista e representantes do setor até este momento da pré-campanha.

Segundo participantes, o jantar consolidou a ruptura de uma barreira que ainda se impunha entre Lula e o PIB. O ex-presidente está cada vez mais à vontade para dialogar com representantes do mercado financeiro e da classe empresarial, ao passo em que o grupo, antes pouco disposto, se mostra mais interessado em ouvi-lo.

Na ocasião, Lula disse aos presentes que não haverá sustos ou surpresa em um eventual novo governo seu e que nenhuma mudança brusca será proposta sem antes ser pactuada com a sociedade.

O entrosamento entre o petista e o ex-governador Geraldo Alckmin (PSB) também se destacou à mesa. Bem-humorado, o pré-candidato a vice-presidente fez piadas e brincou o tempo todo com os convidados. Lula chegou a dizer que os dois parecem um casal que está junto há mais de 50 anos.

Alckmin falou aos presentes sobre a importância de políticas adotadas durante os governos Fernando Henrique Cardoso e do legado dos mandatos de Lula em diversas áreas, dizendo que o país viveu uma era virtuosa sob os dois.

Lula emendou e disse que a disputa histórica entre PT e PSDB foi "um luxo" para o Brasil. Segundo o ex-presidente, as siglas discutiam, divergiam e davam "caneladas", mas no final de um comício se encontravam e brindavam com um chope por se respeitarem e terem um compromisso com o país.

Este foi mais um aceno do ex-presidente ao PSDB após o mal-estar causado pela declaração de que a legenda tinha acabado. A fala foi feita por ele no final de maio, durante evento na PUC (Pontifícia Universidade Católica) de São Paulo.

Organizado pelos advogados Marco Aurélio de Carvalho, Sérgio Renault e Pierpaolo Cruz Bottini, o jantar desta terça foi sediado no apartamento de Renault, nos Jardins, na capital paulista.

Antes do evento, uma fila de funcionários e moradores do prédio formou-se na garagem para recepcionar o pré-candidato do PT ao Palácio do Planalto e fazer fotos com ele.

O jantar reuniu cerca de 30 pessoas. Estiveram lá os empresários João Camargo, Cândido Pinheiro, Pedro Silveira, Rosângela Lyra, Carlos Sanchez, Matheus Santiago, entre outros.

O ex-ministro Aloizio Mercadante e o economista Gabriel Galipolo, que encabeçam as discussões na área econômica para o plano de governo do PT, o deputado estadual Emidio de Souza (PT), o vice-presidente nacional do PT, Márcio Macedo, e os advogados Gabriela Araujo e Nelson Wilians também compareceram.

No domingo (26), o petista já havia participado de um encontro com cerca de 200 empresários e juristas, organizado pelo grupo Prerrogativas.

Como mostrou a coluna no início deste mês, Lula e setores do PT avaliaram que chegou o momento de o ex-presidente abrir a agenda, de forma mais ampla, para dialogar com o empresariado. Os encontros dele com representantes do PIB, até agora, tinham sido restritos a praticamente reuniões com velhos conhecidos, como Abilio Diniz e José Seripieri Junior, da Qsaúde.

A permanência de Lula em ampla vantagem sobre Jair Bolsonaro (PL) nas pesquisas fez crescer a fila de empresários, banqueiros e entidades representativas que aguardam para conversar com ele.

Siga o Tiktok do BNews e fique por dentro das novidades.

Classificação Indicativa: Livre